Resistindo para não morrer

  • Por: Nicolas Chidem (6º semestre) | Foto: Bernardo Speck (6º semestre), Flávia Pereira (3º semestre) e Nicolas Chidem (6º semestre) | 22/11/2018 | 0

Após problemas com a produtora que estava procurando patrocinadores para o evento, a 22 edição da Parada Livre de Porto Alegre correu o risco de não acontecer por falta de verba. A solução que a organização encontrou foi montar uma vaquinha online, em que os apoiadores e manifestantes da causa LGBT+ doaram e, juntamente com os patrocinadores, conseguiram fazer o evento acontecer.

Juntando as doações da vaquinha e os patrocinadores, a organização conseguiu juntar 20 mil reais, metade do orçamento esperado, mas o suficiente para montar uma estrutura com um palco para os apresentadores e DJs. Apesar dos imprevistos, o evento juntou, segundo a organização, cerca de 80 mil pessoas, número semelhante à edição do ano passado.

Confira a galeria de fotos do evento que aconteceu no domingo do dia 18 de novembro:
Resistindo para não morrer