Arena do Grêmio supervaloriza imóveis no bairro Humaitá

Depois de um ano da inauguração da Arena do Grêmio, o mercado imobiliário ficou mais movimentado na região. No dia 8 de dezembro de 2012, a primeira arena do Rio Grande do Sul era inaugurada no bairro Humaitá, na Zona Norte de Porto Alegre. E quem comprou imóveis no local antes da construção do estádio levou vantagens: hoje o mesmo espaço pode custar mais do que o dobro do preço de compra. A partir de um levantamento feito junto a imobiliárias da Capital, fica claro que os preços aumentaram. Na empresa Bello Imóveis, o aumento pode chegar a 77%.

O bombeiro da Brigada Militar Marco Antônio dos Anjos comprou um imóvel no Humaitá antes do início da construção do estádio. “Ouvi falar que ia sair a Arena e que o local seria valorizado. Vendi meu carro, fiz o que pude para arrumar dinheiro e comprei a casa”, conta. “Ela foi um pé de meia”, conclui. Anjos comprou o imóvel por R$ 70 mil reais e, hoje, está vendendo por R$ 450 mil. “Este é o preço da maioria das casas do bairro”, conta.

O bombeiro considera a construção do estádio no bairro algo positivo. “Antes, ligávamos para pedir melhorias e não éramos atendidos; hoje nos atendem com mais rapidez”, relata. Ele também conta que a OAS, empresa responsável pela Arena do Grêmio, remodelou praças e colocou calçadas. “Isso mudou a cara da vila”, ressalta.

E a decisão de colocar a casa à venda por um preço mais alto não foi tomada sem motivos – as imobiliárias sustentam o aumento de preço. De acordo com o sócio-diretor da Bello Imóveis, Cristiano Bello, embora obras prometidas no entorno do estádio não tenham acontecido, a Arena é o fator principal para o aumento de preços. E, segundo ele, a valorização da região só tende a continuar. De acordo com os preços da Bello Imóveis, uma casa de dois dormitórios, que custava cerca de R$ 150 mil reais antes da chegada da Arena ao bairro Humaitá, hoje pode custar R$ 250 mil, um aumento superior a 66%. O mesmo ocorre com os apartamentos: de cerca de R$ 90 mil reais, o preço subiu para, em média, R$ 160 mil.

A tendência do aumento de preços também ocorre em outras imobiliárias, como na Ducati. Para o vice-presidente de lançamentos, André Oliveira, a Arena do Grêmio trouxe visibilidade e estrutura para o local. “Aumentou muito a procura por imóveis no bairro”, conta, lembrando que, para atender a esta demanda, estão sendo construídos mais imóveis. De acordo com o 15º Censo do Mercado Imobiliário de Porto Alegre, feito em 2012 pelo Sinduscon-RS, o Humaitá estava entre os bairros onde há mais imóveis novos em oferta, o que representa 51,68% dos imóveis da Capital. Na imobiliária Ducati, um espaço de dois dormitórios que custava no máximo R$ 150 mil reais custa hoje em torno de R$ 200 mil – o que representa um aumento de pouco mais de 33%. E a tendência é que este valor aumente: segundo Oliveira, há lançamentos previstos com valores acima dos atuais.

Texto: Bibiana Dihl (6º semestre) e João Praetzel (2º semestre)
Foto: João Praetzel (2º semestre)