Baixa adesão aos protestos não surpreende organizadores

Atos marcados para o Parque Moinhos de Vento, no domingo (21), reuniram pequeno número de manifestantes

  • Por: Igor Dreher (3º semestre) | Foto: Igor Dreher (3º semestre) | 23/05/2017 | 0
Poucos manifestantes presentes no protesto.
Poucos manifestantes presentes no protesto.

 

Os protestos no país pedindo a renúncia do presidente Michel Temer estenderam-se por todo fim-de-semana. Mas, a manifestação marcada para às 15h de domingo, no Parque Moinhos de Vento, não correspondeu às expectativas dos organizadores, apesar das quase 500 confirmações nas redes sociais.

O Partido Social Liberal (PSL) marcou presença com bandeiras, faixas e cartazes na altura da Avenida Goethe com a Mostardeiro. O Partido Novo também esteve presente, no outro extremo do parque. Diversos membros se encontravam para discutir os rumos do protesto. Felipe Azenha, do PSL, e Jean Carlos disseram que o protesto reunia uma parte indignada da população. “A nossa ideia é acabar com esses partidos corruptos que não têm esquerda ou direita, eles apenas querem pisar no povo brasileiro. É só isso que existe”, disse Felipe Azenha.

Desconhecendo as outras manifestações que ocorreriam na Parque Farroupilha (Redenção) no mesmo dia, Felipe comentou que “o Parcão já é nosso ponto”, se referindo aos atos que lá aconteceram, em 2016, pedindo o impeachment da então presidente Dilma Rousseff. Apesar de reconhecer que as pautas dos eventos de domingo eram parecidas, o estudante de Relações Internacionais acrescentou que “é melhor que cada um tenha seu canto para protestar. Conheço pessoas de minha ideologia que entrariam em conflito com pessoas de outras correntes”.   

O ex-candidato a prefeito de Porto Alegre, Fábio Ostermann, presente no início das atividades, salienta que o Livres ,apesar de apoiar em peso Aécio Neves, “não vê o menor problema em defender que todos os envolvidos nesse escândalo sejam punidos e paguem por seus crimes. Preferencialmente, numa penitenciária.”

Ostermann acredita que os movimentos ainda irão tomar as ruas: “Todos protestos deste cunho começam pequenos. O principal objetivo ,entretanto, é preservá-los para que as demandas da população sejam atendidas.”