Brasinha quer processar autor do vídeo da catraca do Grêmio

O vereador de Porto Alegre e candidato à reeleição Alceu Brasinha estuda entrar na justiça contra o bancário Rodrigo Gomes, autor do vídeo “Catraca Liberada” que mostra uma funcionária do Grêmio liberando uma catraca no Estádio Olímpico na partida entre Grêmio e Santos, válida pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro, no domingo, 30 de setembro. “Já fiz uma ocorrência no 9º DP de Porto Alegre alegando calúnia e difamação e irei falar hoje com meu advogado para entrar na justiça com um processo”, afirmou o vereador.

Brasinha se mostrou indignado com envolvimento de seu nome no ocorrido, pois muitas das pessoas que conseguiram a liberação estavam com adesivos ou santinhos com seu nome. Segundo o vereador, que também é conselheiro do Grêmio, ele não tem o poder de mandar liberar as catracas do estádio. “Sou um mero conselheiro do time, não posso possibilitar o acesso livre da forma que o ocorreu e não faria isso”, esclareceu.

Com a repercussão alcançada, o vídeo postado no Youtube foi retirado do ar nessa terça-feira, 2 de outubro. O Ministério Público Estadual manifestou que irá investigar o ocorrido e o promotor eleitoral Mauro Rochemback já intimou o fiscal da Federação Gaúcha de Futebol, que aparece nas imagens. O Ministério Público, também, solicitou que o fiscal e o autor do vídeo não se pronunciassem para a imprensa.

Visão do torcedor

Alguns torcedores que estiveram no Estádio Olímpico na tarde desta terça-feira, para assistir o treino do time, desconheciam a existência do vídeo e os poucos que o haviam visto acharam o fato normal. “Isso pode acontecer em qualquer lugar. Não acredito que foi jogo político, a pessoa que fez o vídeo pode ter agido de má índole, ao ver os santinhos do Brasinha”, afirmou o vendedor Daniel Perske, 30 anos.

Para Isaís Guedes, 27 anos, que aguardava o treino debaixo do seu guarda-chuva isso é normal. “Eu acho que não fariam um ato político no meio de tanta gente, onde alguém poderia registrar como ocorreu. Acredito no que disse o Paulo Odone que tiveram que transferir torcedores das catracas. Já ocorreram episódios parecidos várias vezes, mas nunca filmaram”.

Apesar das imagens originais terem sido retiradas da conta do autor no Youtube, outro usuário do site fez o download do vídeo e publicou:

Texto: Eduardo Bertuol (7º semestre)