Eleições 2014 movimentam a cidade de Caxias do Sul

Neste domingo, 5 de outubro, mais de 300 mil caxienses estão indo as urnas em 949 seções espalhadas em três zonas eleitorais. Na cidade, o segundo maior colégio eleitoral do Rio Grande do Sul, foram chamados mais de 4 mil mesários, que receberão dois dias de folga pelo dia trabalhado em favor do processo democrático. Treze faltaram, mas foram substituídos pela convocação de eleitores pelos presidentes de mesa. Até agora, cinco urnas já foram trocadas por apresentarem problemas. No colégio Evaristo de Antoni, uma das urnas só computou um voto e depois teve de ser substituída.

Lucas Nunes, 18 anos, vota pela primeira vez nestas eleições. Ele acha importante que os jovens iniciem a sua vida democrática escolhendo o candidato que mais defende suas ideias. Porém, segundo ele, as manifestações de julho de 2013 não terão reflexo nas urnas, porque os jovens eleitores não são maioria no Brasil.

Mesário há três eleições seguidas, Diego Demitrius Lucena acredita que cada um tem que fazer sua parte nas eleições. “Eu sou mesário porque acredito que isso nos dá um aprendizado, uma nova visão, sem contar o contato que você tem com as pessoas”, afirma. Lucena, ainda diz que é uma função do cidadão, um dever, que devemos exercer nem que seja uma vez.

Com relação às bandeiras levantadas nas manifestações de julho do ano passado e sua possível “voz” nas eleições ele acredita que se tratou apenas de uma insatisfação momentânea. “O povo sabe reclamar, sabe cobrar, porém quando tem a chance de fazer de verdade, acabam desperdiçando. Nós, brasileiros, temos que aprender a utilizar nossa força no momento certo”, enfatiza.

A cidade não usa ainda o sistema biométrico e o eleitor está levando “cola” para as votações, por ter cinco escolhas a fazer: Deputado Federal, Estadual, Senador, Governador e Presidente da República. Santinhos de candidatos se amontoam em frente aos colégios e alguns eleitores, discretamente, se abaixam para conferir um número, ver possíveis candidatos ou para ajudar a recolher. Perto das 8h30 da manhã, idosos e famílias inteiras já aguardavam na fila para votar.

Na serra gaúcha, a contagem dos votos deve encerrar até as 20 horas deste domingo e mesmo as zonas rurais pretendem terminar a apuração até as 19h.

Texto: Júlia Bernardi (4º semestre)