Cinco pessoas foram detidas no RS por infração eleitoral, segundo TSE

  • Por: | 27/10/2014 | 0

Segundo a última atualização do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), foram registradas 43 ocorrências por infração eleitoral no Rio Grande do Sul, neste domingo (26), envolvendo o segundo turno: 5 com pessoas detidas e 38 sem prisão. Entre os motivos das ocorrências estão boca de urna, propaganda irregular e transporte de eleitores. De acordo com Antônio Augusto Portinho da Cunha, Diretor Geral do TRE do RS, todas as cinco prisões devido à boca de urna ocorreram em São Leopoldo. A cidade teve o maior número de infrações eleitorais, com 16 registros.

Neste segundo turno 288 urnas tiveram que ser substituídas no RS, o que representa cerca de 1% do total. No primeiro turno das eleições 432 equipamentos foram trocados. Em todo o país 3.238 urnas foram substituídas, o que corresponde a 0,75% do total de 434.057 urnas para o pleito. O principal problema apresentado foi falha no teclado numérico. Em três seções eleitorais foi necessário realizar a votação manual, nos Estados de Minas Gerais, Pernambuco e São Paulo.

No restante do país, 1.052 ocorrências sem prisão foram registradas, com 451 prisões, anunciou o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Dias Toffoli. O maior número de registros foi contabilizado no Rio de Janeiro, com 275 casos. Na cidade de Porteirinhas, no interior de Minas Gerais, um homem de 42 anos colocou fogo em uma urna eleitoral e foi preso em flagrante.

Também houve o protocolo de 12 representações no TRE-RS, alguma delas envolvendo a distribuição irregular de cópias da capa da última revista Veja, a qual citava declarações do doleiro Alberto Youssef sobre os supostos casos de corrupção na Petrobrás. Cumprindo determinação, os próprios servidores do judiciário fizeram buscas em pontos de concentração de militantes, em diversas cidades do Estado, para tentar impedir o repasse da propaganda irregular aos eleitores.

A votação para o segundo turno iniciou às 8h e encerrou às 17h. Resultou com a eleição de José Ivo Sartori (PMDB) para o governo do RS, com 61,21% dos votos válidos, contra 38,78% para o seu concorrente Tarso Genro (PT), e com a reeleição da candidata Dilma Rousself (PT), com 51,64% dos votos, contra 48,36% dos votos para o tucano Aécio Neves.

Texto: Cláudia dos Anjos (7º semestre)