Coletivo oferece práticas de yoga ao ar livre em Porto Alegre

Aulas são gratuitas, a partir de colaboração espontânea

  • Por: Mariana Gomes Puchalski (2° semestre) | 23/06/2017 | 0

Em meio à rotina cansativa do dia a dia, uma iniciativa para incentivar o relaxamento vem ganhando público nos parques da capital gaúcha: aulas de yoga abertas.

Um dos objetivos do grupo de instrutores responsáveis tem sido trazer as pessoas para perto da natureza. Os encontros são gratuitos, com colaboração espontânea, em áreas abertas de Porto Alegre. “O Coletivo Namaskar reúne professores que têm vontade de espalhar o yoga pela cidade sem ter um comprometimento de pagamento. É um grupo de pessoas que se apaixonou em algum momento da vida pelo yoga e decidiu espalhar para o máximo de indivíduos possíveis” conta a instrutora Jessica Liscano da Luz.

As aulas ocorrem nos parques Farroupilha e Moinhos de Vento, na praça Carlos Simão Arnt (Encol), na Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança (ESEFID) da UFRGS, e no Museu Joaquim José Felizardo, em espaço aberto. Além destes lugares, o coletivo oferece a prática de yoga à comunidade na Escola de Porto Alegre (EPA), da rede pública municipal, que atende jovens em risco social e pessoal. As datas e os horários dos encontros são modificados a cada mês. A agenda completa pode ser conferida na página do Facebook do Coletivo

Qualquer pessoa pode participar das aulas e não é necessária experiência prévia.“O legal do parque é que muita gente vem pela primeira vez. É o primeiro contato que a pessoa tem”, explica Jessica. As posturas são fáceis, com versões intermediárias que vão de torções, alongamentos, invertidas e restaurativas. “A ideia é que as pessoas percebam que não é uma prática mirabolante, que só pessoas flexíveis conseguem fazer. É para todas as idades, todos os tamanhos”, acrescenta a instrutora.

A estudante de Arquitetura e Urbanismo Nathalia França, que pratica no Parque Farroupilha há dois meses, conheceu o movimento por meio de grupos de yoga do Facebook. Ela relata que “as aulas de yoga organizam nossa cabeça, trazem leveza aos pensamentos. Posso ver alguns problemas com mais clareza. O Coletivo me fez buscar a prática diária do yoga”.

Cristina Matte, administradora de empresas, é praticante assídua dos eventos do coletivo: “me identifico com todos os instrutores com quem faço, pois cada um deles contribui da sua forma para criação do meu novo eu”. Ela conta que, além do benefício espiritual, o contato com a natureza é fascinante: “ao fazer as posturas, podemos sentir os pássaros e eu, particularmente posso dividir todo esse bom sentimento com minha cachorra, que assiste a todas as aulas do Parcão comigo”.

Como participar?

Os interessados devem ir aos parques levando uma canga, toalha ou tapete nos horários divulgados pela página do Facebook. As aulas duram cerca de 1h30min.