Cultura brasileira ganha palcos do Porto Alegre em Cena

Na sua 25° edição, evento aborda a imigração, raízes da cultura nacional e o futuro do teatro

  • Por: Luisa de Oliveira (2° semestre) | Foto: Divulgação/Porto Alegre em Cena | 13/09/2018 | 0

O Brasil, a partir de espetáculos que retratam questões históricas, étnicas e culturais como “Grande Sertão: Veredas” e a peça baseada no romance “Rei da Vela’, de Oswald de Andrade, é tema do 25º Porto Alegre em Cena que começou na terça (11/9) e deve se estender até 23/9. Além das referências à cultura nacional, peças internacionais também se fazem presentes na grade de programação do festival. São esperadas 100 mil pessoas que poderão acompanhar 49 apresentações de dança, teatro e música no evento realizado pela Prefeitura Municipal de Porto Alegre, com iniciativa do Governo Federal, através do Ministério da Cultura.

Uma das novidades para a edição de 2018 está no acréscimo de reflexões e conferências totalmente gratuitas. Segundo Duda Cardoso, um dos organizadores e ator do festival, essas reflexões promovem um espaço para dialogar sobre o que os espectadores vivenciaram durante os espetáculos. “A pessoa assiste e pode conversar e debater com os artistas sobre o que viu em cena”, explica ele. Tal programação proporciona uma oportunidade de interação muito maior do visitante com as temáticas expostas nas peças, permitindo que a arte seja levada para a roda de conversa, debatendo sobre temas relevantes como imigração, cultura e o futuro do teatro brasileiro.

Também está prevista a entrega do Prêmio Braskem em Cena, na sua 13° edição. Dez espetáculos gaúchos que se apresentam no festival concorrem à estatueta, alguns deles são: “Espalhem minhas cinzas na Eurodisney”, “A mulher arrastada” e “Pequeno trabalho para velhos palhaços”. A premiação tem como iniciativa fomentar o teatro local e destacar os projetos artísticos do estado.

O ator Zé Victor Castiel acrescenta que o evento visa trazer ao público espetáculos que possivelmente não viriam a Porto Alegre em outras oportunidades, mas que em decorrência da importância do festival estão na cidade. Este ano, atrações como “40 mil KM”, peça chilena; “Bergman Affair”, francesa; e “Home Visits: Brasil em casa”, alemã; são encenadas nos palcos de 11 teatros da Capital gaúcha.

Segundo Castiel, a visibilidade atribuída às artes locais que integram um festival cosmopolita como o Porto Alegre em Cena é impagável. A possibilidade de conviver com grandes artistas nacionais e internacionais, assim como a premiação, faz com que o ambiente seja favorável à troca de experiências entre os artistas.

Para mais informações sobre ingressos acesse o site oficial do Porto alegre em Cena.