Editorial J conquista o Prêmio Direitos Humanos pela terceira vez

O Editorial J conquistou pela terceira vez consecutiva o Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo, na categoria Acadêmico. Dois trabalhos do laboratório de jornalismo da PUCRS foram premiados, na 1ª e 3ª colocação.

1º LugarHarald Edelstam: O nome da esperança (Documentário produzido pelo núcleo de vídeo – Realizado pelos alunos: Bibiana Dihl, Mariana Romagna, Yasmin Luz e Fernando Bacoff)

3º LugarInfiltrados na Universidade (Reportagem publicada na última edição do impresso – Realizada pelas alunas: Anna Fernandes, Thamíris Mondin e fotos de Caroline Ferraz)

A reportagem Infiltrados na Universidade (foto no topo) deu início à cobertura dos 50 anos do Golpe de 1964, que seguirá em pauta no trabalho do Editorial J no ano que vem. Você pode ler a matéria pelo ISSUU.

A premiação é promovida pelo Movimento Justiça e Direitos Humanos, pela OAB/RS, pela Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Rio Grande do Sul (ARFOC/RS) e pela Regional Latinoamericana da União Internacional dos Trabalhadores na Alimentação (UITA). A cerimonia de entrega dos prêmios foi no dia 10 de dezembro, no prédio da OAB/RS, e iniciou com uma homenagem ao presidente do Movimento e criador da premiação, Jair Krischke. Com o tema “30 anos em busca da verdade e da justiça”, o evento premiou os três melhores trabalhos nas categorias Acadêmico, Crônica, Rádio, Jornalismo Online, Fotografia, Charge, Imagem de Televisão, Reportagem e Especial.

Alunos do Editorial J recebendo os prêmios.

No ano passado, o Editorial J recebeu o primeiro lugar com o documentário Anjos sem asas e o terceiro com a reportagem Vidas sem banheiro. Em 2011, conquistou as duas primeiras colocações com o documentário Esquerda, Volver – Pedro Alvarez – História e memórias de um capitão do povo e a reportagem A dúvida em nome de quem.

Foto da Premiação: Flávia de Quadros