Editorial J conquista prêmio de jornalismo e direitos humanos

Reportagem, que venceu o segundo lugar, retrata mobilização contra assédio em curso pré-vestibular de Porto Alegre

  • Por: Letícia Santos (4º semestre) e Yasmim Girardi (2º semestre) | Foto: Lucas Pfeuffer – OAB/RS | 12/12/2018 | 0

O Editorial J ganhou mais um Prêmio de Direitos Humanos de Jornalismo, totalizando 11 conquistas na categoria acadêmica nos últimos sete anos. O prêmio é organizado pela ONG Movimento de Justiça e Direitos Humanos e pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), e teve sua 35º edição na noite do dia 10 de dezembro – aniversário de 70 anos da proclamação da Declaração Universal dos Direitos Humanos. O concurso, que é uma das premiações mais antigas da área do jornalismo, mobiliza estudantes e profissionais de todo o país. No total, este é o 19º prêmio de jornalismo conquistado pelo laboratório.

Na noite de segunda-feira, Manuela Neves e Lara Marques receberam os certificados de 2º lugar acadêmico com a reportagem “A gente não precisa se calar para ninguém”, que retratou a mobilização de estudantes contra assédios dos professores de um curso pré-vestibular. “Mesmo a situação sendo muito delicada e muito grave, temos que achar uma maneira de expor isso e não deixar se transformar em boatos. É preciso ir atrás e entender o que de fato está acontecendo”, explica Manuela.

Lara e Manuela conversaram com as alunas que planejaram a mobilização e com a direção do cursinho para entender como a instituição se posicionou diante do acontecido. “Acredito que a reportagem retrata uma situação muito comum nos dias de hoje. É importante que as pessoas percebam a gravidade de qualquer tipo de assédio e, também, que esses casos precisam ser denunciados e combatidos”, acrescenta Manuela.