Enquete constata que a maior parte dos eleitores definiu candidatos na véspera da eleição

Apenas para presidente da República, a maioria fez a escolha com mais antecedência

  • Por: Giovanna Batista (2ºsemestre) e Rariane Costa (2º semestre) | Foto: Arnaud Jaegers/Unsplash | 08/10/2018 | 0

Enquete realizada pela equipe do Editorial J junto aos eleitores que votavam nas seções no campus da PUCRS, maior colégio eleitoral de Porto Alegre, neste domingo da eleição, constatou que a maioria das pessoas consultadas escolheu seu candidato entre a véspera e o dia da votação (7). O questionário tinha como objetivo saber quando o eleitorado definiu seus candidatos.

 

Os eleitores responderam pessoalmente aos repórteres, que circularam pelo campus com tablets, onde registraram as respostas. Foram atingidas 155 pessoas, destas 57,4% eram mulheres. Os jovens, de 19 a 29 anos, totalizaram 36,8% dos entrevistados, seguidos por pessoas de 30 a 39 anos, com 23,2%.

A enquete que buscou detalhar quando foram feitas as escolhas para os seis cargos, revelou que a maior parte dos eleitores já havia decidido em qual candidato à presidência da República iria votar logo no início da campanha eleitoral, que começou no dia 6 de julho (38,7%). Mas, essa antecedência não se manteve nos definição para os demais cargos.

 

Para o governo do estado, cujas pesquisas eleitorais apontam um segundo turno entre José Ivo Sartori (MDB) e Eduardo Leite (PSDB), o número de pessoas que escolheu seu candidato entre sábado e domingo foi o maior, de 32,3%.

 

Quanto à votação para o Senado (dois nomes), os dados apontaram que a maioria definiu o voto entre a véspera e o dia da eleição (37,4%). Se somado com o número de pessoas que escolheram os dois candidatos durante esta última semana, os números chegam a 56,1%.

A definição dos nomes dos candidatos para Câmara dos Deputados e a Assembleia Legislativa mostrou que a diferença entre quem escolheu o nome há mais tempo e quem escolheu entre sábado e domingo foi de apenas 3,2%. 34,8% dos respondentes disseram que definiram os nomes horas antes de comparecer à urna e 31,6 revelaram que a decisão ocorreu há mais de um mês.

Durante a aplicação do questionário, a equipe percebeu que há uma dificuldade do eleitorado para escolher seus candidatos devido à quantidade de cargos e de pessoas que se candidataram. Somente para presidência, por exemplo, foram 13 candidatos.