Estagiários do TJRS protestam por falta de pagamento

Grupo bloqueou a Avenida Borges de Medeiros, em Porto Alegre

  • Por: Germano Durand (3º sem) | Foto: Juliana Baratojo (4º sem) | 28/10/2015 | 0

unnamed

Estagiários do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS) fizeram uma manifestação na Avenida Borges de Medeiros esquina contra a Aureliano Pinto Figueiredo, na terça-feira (27), reclamando da falta de pagamento das suas bolsas devido à suspensão dos trabalhos do tribunal em função das inundações provocadas pelas chuvas neste mês.

Em virtude das fortes chuvas dos últimos semanas em Porto Alegre que alagaram as ruas próximas e alguns andares do prédio, o acesso ao Tribunal ficou interditado para o público em geral e funcionários. Como os estagiários são remunerados por horas de serviço e não compareceram ao trabalho no período de 16 a 26 de outubro, as bolsas-auxílio não foram pagas provocando o descontentamento e o protesto.

Estagiária há um ano do tribunal, Andressa Elias contou que as condições de trabalho devido às chuvas continuam precárias. “Vários setores estão sem água. Muitos estão trabalhando com luvas com medo de pegar alguma doença. Não foram entregues vários malotes de processos encharcados”.

Uma comissão de cinco estagiários foi criada para dialogar com o terceiro vice-presidente do TJRS, desembargador Francisco José Moesch  – responsável por este setor.  Após o protesto de terça-feira, o Tribunal emitiu uma nota, em seu site, informando que a administração estuda uma forma de resolver a questão dentro da legalidade. Nos próximos dias, uma nova reunião deverá ser realizada com os estagiários para informar a posição do TJRS.

Os jovens lembraram que esta não foi a primeira vez que ficaram sem receber a bolsa. Em 2014, durante os jogos do Brasil na Copa do Mundo, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul liberou sua equipe. Os estagiários mais uma vez não foram remunerados nestes dias.

 O valor da bolsa dos estagiários pode variar, visto que há dois tipos, de nível médio e superior. Este último ganha  R$ 45 por dia, além de vale transporte e alimentação, com jornada de 6h diárias de segunda a sexta-feira. Enquanto aguardam uma posição do TJRS, os estagiários marcaram nova  nova manifestação para esta quinta (29).