Feira oferece qualificação e orientação para enfrentar cenário desfavorável do mercado de trabalho

Cursos, palestra e atendimento gratuito ajudam desempregados na 12ª Feira de Oportunidades do Senac-RS

  • Por: Maria Eduarda Petek (5 º semestre) | 13/05/2017 | 0

Mesmo com experiência de 13 anos de atuação no setor administrativo, documentada pela carteira assinada, Fabiane da Rosa, 34 anos, há um ano tenta recolocação no mercado de trabalho. Para ela, apesar dos anos de atuação, o fato de não possuir uma graduação traz dificuldades. “É bem importante  neste momento o pessoal procurar se qualificar, porque a concorrência está bem maior”, o que, em sua visão, se deve ao elevado número de desempregados.

Por isso, Fabiane da Rosa compareceu na sexta (12) a 12ª Feira de Oportunidades do Senac-RS que começou na segunda-feira(8) até sábado(13), nas diversas unidades do estado. Com a temática “Quem se destaca muda de vida”, o evento promove cursos e atendimentos gratuitos para a preparação e orientação de pessoas que desejam ingressar no mercado de trabalho.

O evento se insere em um cenário de apagão de mão de obra, pois existem vagas de trabalho, mas que não conseguem ser preenchidas devido à falta de qualificação das pessoas, explicou o diretor da Faculdade Senac, Elivelto Finkler, 39 anos. Dessa forma, o mais relevante de tudo, para ele, é o Senac poder contribuir para que as pessoas se prepararem visando a conquista das oportunidades de trabalho disponíveis hoje.

De acordo com os últimos dados divulgados pela Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), houve uma queda de 11 mil pessoas ocupadas no mercado de trabalho da Região Metropolitana de Porto Alegre (RMPA) em março. Além disso, o número de assalariados caiu em 2,4%, uma redução de 28 mil postos nessa condição, e, apesar da divulgação apresentar um aumento mensal de 1,4% na renda dos autônomos, comparado ao mesmo período no ano passado, houve queda de 11,2%, é o que divulga reportagem do Jornal do Comércio.

É o caso de Carlos Fagundes, 42, que, após atuar como autônomo por 13 anos, viu a demanda por seu serviço de carga e descarga cair vertiginosamente a partir da metade do ano passado. Diante disto, decidiu procurar um emprego assalariado.

Com atendimento de três empresas de recursos humanos no estande montado no Shopping Total, a feira oferece, até sábado (13), das 10h às 16h, intermediação entre companhias e pessoas que procuram emprego. Sine, Metta Capital Humano e RH Brasil fazem um primeiro contato com os candidatos e o cadastramento de seus currículos no sistema. Posteriormente, é feito contato para o agendamento de entrevistas que ocorrem em consultorias, de acordo com o perfil de cada um, explicou a gerente de recrutamento e seleção da RH Brasil, Andressa Estauber.

“Durante o evento foi feito o cadastramento de diversos profissionais que buscam oportunidades, o mercado de trabalho está aquecendo novamente e as contratações estão aumentando”, afirma Andressa.

Para Elivelto, o mercado começa a dar sinais de sair da crise, as oportunidades tendem a crescer nos próximos meses. Por esse motivo, visando se preparar para as oportunidade que surgirem, aponta a importância de se investir na qualificação hoje. De acordo com a pesquisa feita anualmente com os alunos do Senac, 91% daqueles que cursaram graduação estão trabalhando, e, dentre eles, 75% afirmaram terem melhorado suas condições de trabalho.