Ferramentas digitais ajudam a lidar com a morte

Que as tecnologias digitais existem para facilitar a vida, simplificar as tarefas do dia a dia, não é novidade para ninguém. O que muitos não sabem é que essas ferramentas também podem ser úteis depois que o nosso tempo na Terra acabar.

Foi pensando nisso que as empresárias Barbara Pozzebon e Paula Gemelli fundaram o site Unifuneral, uma página de anúncios e serviços fúnebres. A plataforma funciona como uma espécie de obituário virtual, na qual os usuários podem cadastrar datas de velórios, missas ou simplesmente homenagens a seus entes queridos.

Todas as informações permanecem em um mural no site, onde outras pessoas podem postar mensagens e compartilhar as postagens em seus perfis nas redes sociais Facebook e Twitter.

O site está há um ano no ar, mas há um mês expandiu para a plataforma mobile, com um aplicativo para iOS e Android. Com ele, é possível enviar informações sobre velórios e missa de sétimo dia a partir de mensagens pré-definidas sendo necessário apenas preencher o nome do falecido, data e local.

Quem está organizando a cerimônia pode enviar as mensagens por email ou para contatos selecionados da sua agenda do celular. Além disso, o app oferece uma lista de “coisas a fazer” após a morte de um ente querido, como providenciar documentos ou verificar a existência de seguros, de maneira a agilizar os preparativos necessários.

Segundo a empresária, a ideia surgiu para facilitar esse processo e oferecer uma alternativa mais funcional. “O jornal sempre foi o meio tradicional para anúncios fúnebres, mas a gente percebe que o pessoal mais jovem já não assina jornal, ou não tem dinheiro para pagar um anúncio”, explica Bárbara.

Com o aplicativo, é possível avisar todos os amigos e familiares em menos de um minuto, sem necessidade de ligar para cada um pessoalmente. Bárbara conta que muitas pessoas se queixavam da tarefa de ligar para todos os seus conhecidos e avisar sobre o velório, o que acabava criando um sentimento de obrigação nos convidados: “No momento que tu tens uma ferramenta dessas, a pessoa recebe a informação, mas não se sente pressionada a comparecer ao evento”.

De acordo com a idealizadora, o feedback do serviço tem sido bastante positivo. Foram mais de 1000 postagens no site durante o primeiro ano e mais de 550 downloads do app em um mês. A divulgação está sendo feita nos estabelecimentos do Grupo Cortel, parceiro do Unifuneral.

O Crematório Metropolitano São José, em Porto Alegre oferece aos clientes a transmissão ao vivo da cerimônia pela internet. A ideia é proporcionar a oportunidade de acompanhar as despedidas àqueles que por qualquer motivo não puderam comparecer. Apenas quem receber login e senha pode assistir à transmissão.

Em respeito às famílias, apenas a cerimônia de despedida é filmada. São três câmeras diferentes que captam todo o ambiente, inclusive as preces e músicas escolhidas pela família.

O fim da vida digital

Enquanto a ideia de alguns serviços era auxiliar aqueles que devem organizar os funerais, do outro lado do mundo o Yahoo! Japão criou uma ferramenta cujo cliente é o próprio falecido.

Ao cadastrar-se no serviço Yahoo! Ending, o usuário pode escrever uma mensagem de despedida para seus familiares ou amigos que será enviada após a sua morte. Um Memorial Online também é criado, para que as pessoas possam deixar mensagens de adeus.

Ao cadastrar-se no serviço, o usuário recebe uma senha que deve ser concedida a uma pessoa de confiança. Quando ocorrer o falecimento, essa pessoa deve entrar em contato com a equipe do Yahoo! Ending, que irá iniciar os processos.

Além da mensagem póstuma, a ferramenta também deleta todo tipo de informação sobre o falecido que contar no banco de dados do Yahoo! Japão, tais como e-mails, documentos, fotos vídeos e pagamentos ligados à cartões de créditos que estejam cadastrados na plataforma Yahoo! Wallet.

Texto: Luísa Dal Mas (6º semestre)
Foto: Gerson Raugust