Família Gerdau lidera doações aos candidatos do segundo turno

Pessoas físicas ligadas a empresas privadas são responsáveis pelas doações mais volumosas a Nelson Marchezan Júnior e Sebastião Melo

  • Por: Italo Bertão Filho (2º sem.) | 19/10/2016 | 0
Montagem sobre fotos de Roberta Requia (1º sem.) e Pedro Braga (4º sem.)
Montagem sobre fotos de Roberta Requia (1º sem.) e Pedro Braga (4º sem.)

A minirreforma eleitoral arquitetada por Eduardo Cunha na Câmara dos Deputados durante o ano passado proibiu o financiamento de campanhas via empresas privadas nas eleições. Com contribuições restritas a pessoas físicas, as campanhas se apequenaram, tanto em volume de doações quanto nos gastos das candidaturas. Mesmo assim, as maiores doações aos candidatos Nelson Marchezan Júnior (PSDB) e Sebastião Melo (PMDB), que disputam o segundo turno em Porto Alegre, são provenientes de pessoas ou famílias ligadas a empresas privadas, de alguma forma.

Quatro membros da família Gerdau Johannpeter – controladora do Grupo Gerdau, multinacional gaúcha do ramo da siderurgia – fizeram as doações mais expressivas desta eleição. No total, foram 350 mil reais doados aos dois candidatos que disputam o segundo turno: 250 mil para a campanha de Marchezan e 100 mil para a campanha de Melo.

Em 06 de setembro, Richard Chagas Gerdau Johannpeter doou 50 mil reais à campanha do tucano. Dias depois, em 13 de setembro, Iara Francisca Chagas Johannpeter e Frederico Carlos Chagas Johannpeter, pais de Richard, doaram 100 mil reais cada à campanha de Marchezan. Klaus Gerdau Johannpeter, irmão de Frederico, doou 100 mil à campanha de Melo, no dia 29 de setembro..

Os irmãos Wilson e Willian Ling, acionistas do grupo Évora, doaram 200 mil reais no total aos dois candidatos: 140 mil para Marchezan e 60 mil para Melo. Para a campanha do tucano, Wilson e Willian doaram, separadamente, 35 mil reais em 08 de setembro e mais 35 mil em 07 de outubro, já no segundo turno. Para a campanha de Melo, as doações foram feitas em duas parcelas de 15 mil reais, feitas em 30 de setembro e 07 de outubro.

A família Estima, dona da Forjas Taurus, doou 170 mil reais exclusivamente à campanha do tucano através de Fernando José Soares Estima, membro do Conselho de Administração da empresa, e Luis Fernando Costa Estima, tio de Fernando e ex-presidente do Conselho de Administração. Fernando é o maior doador individual da campanha de Marchezan, com 120 mil reais distribuídos em quatro parcelas doadas entre 24 de agosto e 06 de setembro. Já Luis Fernando doou 50 mil reais em 30 de agosto. José Salim Mattar Júnior, presidente-executivo da Localiza, doou 100 mil reais à campanha de Marchezan em 23 de agosto.

Ainda assim, o grande financiador das duas campanhas são os diretórios estadual e nacional dos partidos. A direção estadual do PMDB doou 300 mil reais a Melo, sendo a maior doação da campanha. Melo também recebeu 88 mil reais da direção nacional do partido. Marchezan, em litígio com setores do PSDB no Estado, recebeu doações apenas da direção nacional: 450 mil reais, também representando a maior doação da campanha.

Na eleições de 2012, em que aportes de empresas eram permitidos, o maior doador foi o banco Itaú, com 300 mil reais distribuídos igualmente entre as candidaturas de Manuela D’Ávila (PC do B) e do prefeito José Fortunati (PDT). Das empresas com controladores mencionados acima, a única a fazer doações em 2012 foi a Taurus, que havia doado 50 mil reais à campanha de Manuela.