Indefinições sobre as eleições do DCE

Após suspensão, processo passará por alguns trâmites até que possa acontecer nova votação

  • Por: Fernando Costa (1° semestre) | Foto: Giulia Cassol (3º semestre) | 13/04/2018 | 0

As eleições do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da PUCRS, que aconteceriam nos dias 10 e 11 deste mês, estão suspensas por liminar concedida pela justiça. Por isso, há muitas dúvidas sobre o que vai acontecer a partir de agora com a representação estudantil dentro do campus.

Matheus Xavier, presidente do DCE, diz que a gestão atual não sabe o que vai acontecer ainda. O plano é derrubar a liminar e esperar a definição do juiz para saber o próximo passo. Ele até mesmo contestou o momento atual, “Nós lançamos uma nota oficial falando a respeito de tudo que aconteceu. Que tudo isso não passa de um ato político. Porque todo processo foi feito de forma correta, isso está registrado em cartório, tanto o estatuto quanto o edital de eleição, com o recebido da Proex (Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários) e tudo. A universidade estava ciente da eleição desde dezembro”. Xavier ainda completou, “o que a gente viu é que estão falando que não foi divulgado da forma certa as eleições, sendo que todo procedimento correto aconteceu”.

Enquanto isso, o Movimento Aurora tem uma visão diferente dos fatos ocorridos em relação à eleição. Denis Brum, integrante do movimento, alegou que o processo da liminar se deu pela falha na publicação do edital da eleição, impedindo que outras chapas pudessem se inscrever e concorrer. “O próximo passo é ouvir os estudantes. A gente acredita que não tem outra forma de ter democracia no DCE sem isso. A ideia agora é fazer uma assembleia amplamente divulgada em todos os espaços para que a gente pense em um processo eleitoral democrático com todas as chapas inscritas, inclusive a Eclipse, para dar legitimidade a esse processo”, explicou.

Essa assembleia estudantil está marcada para o dia 26 de abril, às 18h30, no Prédio 9. Neste encontro, organizado pelo Movimento Aurora, será constituída uma comissão para as eleições, que não tem data para acontecer. Segundo o estatuto da PUCRS, o pleito só pode dar-se após a divulgação de um edital com 30 dias de antecedência.

A gestão atual do DCE, Eclipse, tem seu mandato garantido até o dia 30 de abril. A partir do primeiro dia de maio, a gestão do diretório ficará vacante até próxima eleição.