Internet 5G é mais veloz, mas precisa estrutura

Professor explica que uma internet mais rápida exige qualidade do sinal

  • Por: Gabriela Felin (2º semestre) | 12/12/2018 | 0

A internet 5G é uma nova rede de internet móvel que estará disponível  em alguns países a partir do ano que vem. Mais potente que a atual 4G, com ela é possível baixar dados com mais velocidade e em tempo real, pois trabalha em 10 gigabits por segundo.

De acordo com o professor de Comunicação Digital da PUCRS André Fagundes Pase, a internet 5G talvez demore para ser utilizada no Brasil. Uma geração de internet nova demanda que aparelhos sejam renovados, e que a estrutura para a emissão de sinal seja melhorada, uma vez que essa é ainda bastante precária no país, explica Pase.

Outro fator é que as frequências usadas, por exemplo para a transmissão de televisão, serão utilizadas mais para a telefonia, portanto deverá haver uma troca. Mas nesse ano, com a situação instável da economia no país, a entrada dessa nova geração de internet fica prejudicada, principalmente devido à péssima cobertura do sinal da internet, comenta professor. Isso se deve à falta de suporte da internet quando muitas pessoas estão acessando ao mesmo tempo, ou quando o usuário está em um local mais distante do sinal, então, começam as deficiências. Por isso, André Pase observa que “você consegue levar cobertura, mas não consegue garantir uma qualidade de sinal”.

Portanto, é importante corrigir esses problemas de estrutura e outros paralelos, não basta as pessoas querer trocar de aparelho. Conforme o professor, há muita coisa em jogo, envolve economia, política, movimentos das empresas, que podem ser mais importante nessa decisão de trazer o 5G, do que a substituição e aumento da velocidade da internet. Às vezes, dependendo de onde a pessoa se localiza, se for no Centro de Porto Alegre, por exemplo, a internet 4G pode ser muito mais rápida no acesso a página do que com muita conexão. Por isso, há dúvida se é preciso mesmo uma internet nova.

Com uma internet 5G é possível ter uma cobertura boa, ficando mais fácil fazer um link de transmissão ao vivo de vídeo e materiais. Também se for possível espalhar mais sensores pela cidade, mais câmeras que enviam imagens e um sinal mais estável, isso pode ajudar muito com a imagem, disse o professor. Mesmo assim, o 4G já tornou possível alguém acessar na rua, com celular, um link.