Luciana: “Nossa candidatura tem potencial maior”

Candidata do PSOL votou na manhã deste domingo em escola estadual de Porto Alegre

  • Por: Nicolle Timm (4º sem.) | Foto: Pedro Braga (4º sem.) | 02/10/2016 | 0

IMG_1235

Por volta das 8h15 deste domingo (2), a candidata do PSOL à prefeitura de Porto Alegre Luciana Genro deixou o diretório municipal do partido, na Avenida João Pessoa, para votar na Escola Estadual de Educação Básica APELES Porto Alegre, localizada no bairro Santana. Luciana estava acompanhada do candidato a vice-prefeito Pedro Ruas, dos candidatos a vereador Luciano Victorino, Roberto Robaina e Fernanda Melchionna.

Ao deixar a urna eletrônica, a candidata posou para fotos fazendo a letra “V” com os dedos e concedeu entrevista à imprensa. Com esperanças de passar para o segundo turno das eleições municipais, ela afirma que o tempo reduzido de campanha do PSOL no horário eleitoral na televisão aberta comparado a outros partidos foi injusto e prejudicial. “Se mesmo com toda essa diferença de tempo nós estamos chegando no segundo turno é porque as nossas propostas e a nossa candidatura têm um potencial muito maior do que a dos outros que já tiveram bastante tempo no primeiro turno”.

A pesquisa Ibope, encomendada pelo Grupo RBS e divulgada na sexta-feira (30), aponta que a candidata do PSOL ocupa a quarta posição, com 14% da intenção dos votos. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. No final de agosto, antes da campanha eleitoral na televisão, ela liderava a disputa, com 23%.

Luciana Genro se deslocou para a PUCRS depois da votação para ser entrevistada pela Rádio Gaúcha no estúdio móvel montado no Campus da Universidade. Além de falar sobre como deseja governar, caso seja eleita, a candidata comentou o melhor e o pior momento durante os 45 dias de campanha: “O mais difícil foi assistir aos programas, à programação da televisão, e ver os meus adversários com 40, 20 inserções, e eu ter uma enorme dificuldade para conseguir me ver, de ver a nossa campanha”.