MTV é relançada no Brasil pela Viacom com nova abordagem

A velha e conservadora TV aberta brasileira perdeu ontem seu único filho rebelde. A partir de 1º outubro a Music Television (MTV) migrará para a televisão paga e trará novas atrações e artistas. Já a Abril, sua antiga permissionária, deve estrear uma nova emissora aberta na mesma frequência ocupada hoje (canal 24 UHF).

A MTV investiu alto, durante mais de duas décadas, em uma linguagem mais jovem e menos comercial que as demais emissoras nacionais, mas nunca conseguiu crescer e sempre se manteve com níveis baixos de audiência, comparada a outras emissoras, mesmo em seu auge. Apesar de ser responsável pelo começo da carreira de muitos apresentadores e músicos, esses tinham de sair da emissora para obter destaque, como fez recentemente o humorista Marcelo Adnet, hoje na Globo, após cinco anos na MTV.

A “nova MTV” não contará com estratégias tão arriscadas como as da antiga, que tinha o hábito de apostar no underground nacional e em artistas da internet. Pelo contrário, os planos da Viacom são padronizar a marca, que em outros países tem uma abordagem mais pop, focando no publico pré-adolescente. Prova disso é a escolha do “galã da malhação” Fiuk para apresentar um programa que será carro-chefe da emissora. Os outros investimentos da Viacom serão em reality shows e desenhos animados, sendo estes um dos poucos aspectos que a antiga emissora tinha em comum com suas irmãs internacionais.

A MTV transmitiu no dia 26 de setembro seu último programa ao vivo: uma cobertura de seis horas (das 18h às 0h) da festa de encerramento que tomou conta de todo o prédio do canal. O edifício, que abrigou a primeira emissora do Brasil, a Tupi, e há 23 anos hospedava o canal do grupo Abril, recebeu antigos funcionários e músicos a fim de celebrar a história da MTV. Até ontem, o canal vinha transmitindo reprises e programas gravados previamente.

Texto: Nicole Loss (2º semestre)
Imagem: Reprodução