Obras da Anita Garibaldi prosseguem e já acumulam mais de três anos de atraso

Problemas atrasam trincheira que deveria estar pronta para a Copa de 2014

  • Por: Eduardo Rachelle (1º sem.) | Foto: Wellinton Almeida (2º sem.) | 22/04/2016 | 0

_MG_9109

São três anos e três meses de sujeira e muito barulho na Rua Anita Garibaldi, em Porto Alegre. A construção de uma trincheira – túnel que cruzará com a Terceira Perimetral – faz parte das cinco grandes obras previstas para melhorar o trânsito da Terceira Perimetral ainda antes da Copa do Mundo de 2014.

Depois de uma série de problemas, desde trocas de construtoras até uma rocha subterrânea não descoberta na fase de estudos geológicos, as obras da Trincheira da Anita finalmente estão transcorrendo sem pausas. Segundo o Coordenador Técnico de Obras de Mobilidade da Secretaria de Gestão (SMGAE), Rogério Baú, a conclusão do projeto deve se dar em Setembro de 2016, ou até mesmo antes: “temos o prazo de Setembro, o que não quer dizer que antes disso o cruzamento não possa ser liberado”.

Baú atribui os atrasos principalmente à troca de consórcio envolvendo as construtoras. Segundo a Prefeitura, a antiga empresa licitada não estava cumprindo os prazos previstos e por isso teve o contrato rescindido. Já em relação à rocha, o Coordenador explicou que os atrasos se deram pela falta do maquinário necessário para realizar a perfuração.

Com o custo atualizado em R$ 12,5 milhões (o orçamento inicial era de R$ 10 milhões), o túnel tem como objetivo desafogar o trânsito da Terceira Perimetral. Na parte da Anita, o trecho também deve ficar mais rápido, já que uma antiga sinaleira não irá mais funcionar no local. Mas, para tudo isso acontecer, quem está sofrendo são os moradores e o comércio da região. Cleiton Ott, gerente de um restaurante localizado no trecho revela que o funcionamento do local foi severamente prejudicado: “A gente está escondido no meio de uma cratera”, reclama. Já em maio de 2015, Ott falou com o Editorial J sobre os problemas que a obra vinha causando.

Os moradores da região estão, de certa forma, empolgados com a possível conclusão da obra marcada para os próximos meses. Maria Alves, residente do bairro Bela Vista, acredita que a trincheira deve ajudar a região: “Vai nos trazer mais segurança na locomoção. Vai melhorar!”