“Obrigado por 64!”, agradecem participantes da Marcha da Família com Deus em Porto Alegre

Entoando os hinos do Brasil e do Rio Grande do Sul e usando palavras de ordem como “Abaixo o comunismo!”, “Salvem o Brasil!” e “obrigado por 64!”, aproximadamente 60 pessoas participaram da Marcha da Família com Deus – O retorno!, neste dia 22 de março, em Porto Alegre.

A marcha faz alusão ao mesmo movimento que antecedeu o golpe militar de 1964, derrubando o então presidente João Goulart. Os manifestantes, que defendem a retomada do militares no comando do Brasil, saíram da Praça Quinze de Novembro carregando faixas e cartazes em direção ao Comando Militar do Sul.

“Se é para mudar o Brasil, eu estarei lá, e se precisar sair no tapa, no bom sentido, eu saio, disse Sara Silva – apartidária, não religiosa que participava da manifestação. Sara, que preferiu não informar a idade e a ocupação, também ficou contente com o número de participantes no evento, pois no primeiro, que foi realizado no dia sete de setembro de 2013 tinha apenas 13 pessoas.

Leia: Página da Marcha da Família com Deus tem 157 adesões em Porto Alegre

O grupo formado na grande maioria por idosos foi acompanhado desde o início por aproximadamente seis jovens de cabeças raspadas. Um deles vestia um moletom preto com a palavra “carecas”, bordada sobre a bandeira do Brasil. “Carecas” é o nome de um grupo presente em diversas capitais, conhecido por ser agressivo, perseguir homossexuais, judeus e dependentes químicos. A relação entre esses manifestantes e os “Carecas” não pode ser esclarecida porque os jovens se negaram a conversar com a equipe do Editorial J. Um cinegrafista e uma repórter foram hostilizados e impedidos de fazer imagens pelo grupo. Militares que faziam a segurança do prédio do Comando Militar do Sul precisaram intervir para que não houvesse conflito.

A marcha não teve qualquer acompanhamento policial.

Texto: Antonio Carlos De Marchi (4º semestre)
Fotos: Frederico Martins (5º semestre) e Yanlin Costa (2º semestre)