Polícia enfrenta crimes de cárcere privado e rapto

  • Por: Eduardo Polidori (6º semestre) | Foto: Melanie Wasser/Unsplash | 23/10/2018 | 0

As populações de Viamão e Porto Alegre tiveram conhecimento, na última semana, dos crimes de cárcere privado e rapto. No primeiro caso, um homem de 41 anos levou sua mãe, de 80 anos, para uma casa em construção no condomínio Cantegril em Viamão. A Brigada Militar informou de se tratava de cárcere privado e conseguiu libertar a idosa na noite de quarta-feira (17). O homem que tinha problemas mentais foi preso.

Na noite de domingo (21), uma menina de nove anos foi raptada na sua casa, no bairro Rubem Berta. A mãe da criança disse que foi atender um eletricista e a menina ficou aproximadamente sete minutos brincando sozinha na frente de casa. Segundo testemunhas, a criança foi vista entrando em um carro vermelho, pilotado por um homem. A mãe relatou que ficou a madrugada toda procurando pela filha. Na manhã desta segunda, um homem que passava pelas margens da RS-118, em Alvorada, quase no limite de Gravataí, avistou um corpo de uma criança e chamou as autoridades. A mãe reconheceu o corpo como sendo da filha raptada na noite anterior.

Diante dos dois casos, é importante esclarecer as diferenças entre rapto, sequestro ou cárcere privado. Sequestro e cárcere privado são do Art. 148, que tem pena de um a três anos de reclusão. Rapto é o crime que consiste em levar uma pessoa para outro lugar, mediante a violência.

O infográfico abaixo detalhe os conceitos de cárcere privado, sequestro e rapto.