Problema com o disque-eleitor prejudica denúncias

Várias pessoas tentaram denunciar para Tribunal Regional Eleitoral (TRE) casos de boca de urna, mas não conseguiram telefonar para o número 148. “Está sempre ocupado, e quando chama, não atendem”, reclamou a produtora cinematográfica Elisa Celia. “Um homem me perguntou se eu já tinha candidato e tentou me entregar um santinho”, disse. Elisa conta que ele tinha o número do candidato estampado na camiseta. Ela chegou em casa e tentou denunciar, sem sucesso, para o 148, o disque-eleitor do TRE.

O administrador das seções eleitorais do prédio 11 da PUCRS, Norton Urach, aconselhou que as pessoas que têm 3G no celular façam a denúncia pelo site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

As penas para esses crimes eleitorais variam de seis meses a um ano de prisão, com a alternativa de prestação de serviços à comunidade pelo mesmo período, e multa no valor de R$ 5.320,50 a R$ 15.961,50.

Para denunciar:
TSE: http://migre.me/m7O7R
Polícia Militar: 190
Ouvidoria do Ministério Público: (51) 3295-1601

Texto: Vitor Laitano (2º semestre)

Este material integra a cobertura realizada pelos alunos do Editorial J, laboratório do curso de Jornalismo da Famecos-PUCRS, com supervisão dos professores Alexandre Elmi, Fábian Chelkanoff, Fabio Canatta, Flavia Quadros, Ivone Cassol, Marcelo Träsel, Marco Antonio Villalobos, Tércio Saccol e Vitor Necchi.