Profissão Papai Noel

Papai Noel, Natal, Foto: Eduardo Bertuol
Velinho aparece na época de Natal para fazer a alegria de crianças

E quem disse que Papai Noel não existe? Aquele velhinho simpático, gordinho, de barca branca e com risada característica está por aí. Aparece na época de Natal para fazer a alegria de crianças e até mesmo de adolescentes e adultos. Entre sorrisos, histórias emocionantes e até piadas, dois desses inúmeros velhinhos que andam espalhados pelo mundo inteiro contam como fazem para que o espírito de Natal permaneça vivo dentro de cada um.

Um deles é Tomaz Pedroso, de 62 anos, que é Papai Noel desde 2004 quando a barba branca cresceu e todo mundo já o chamava assim. Pedroso diz que é muito gratificante ver o brilho nos olhos das crianças. “Algumas têm medo, mas com jeitinho, a gente conquista”, explica. Ele deixa um recado para que os pais não assustem seus filhos com o Papai Noel, pois ele é bonzinho.

Pedroso é contratado para visitar algumas casas na noite de Natal e diz que a família dele já está acostumada com isso. “A festa continua quando eu chego em casa. Sou o Papai Noel deles também”, diz.

O outro é Martinho Krebs, também de 62 anos, que se tornou Papai Noel em 2002 quando precisava de dinheiro e surgiu, então, a oportunidade. Para ele, receber as crianças é ao mesmo tempo uma diversão e um trabalho sério. “É divertido porque as crianças sempre fazem que o tempo passe mais rápido, e elas nos ensinam muitas lições. Cada uma tem sua história e sempre há algo para se tirar disso tudo. Por outro lado é algo sério porque muitas crianças têm uma carência muito grande e isso se deve ao fato de hoje em dia ser muito comum os casais se separarem e usarem os filhos para atingir um ao outro. O Papai Noel é quem vai suprir essa carência e mostrar que a vida é bela”, conclui.

Krebs conta que entre tantos pedidos, aparecem uns mais simples, como um abraço. São pedidos que nem precisariam ser feitos para o Papai Noel, pois “qualquer um pode abraçar”. “Se nos abraçássemos mais, talvez o mundo não fosse tão perigoso como ele é”, afirma.

Pastor Evangélico aposentado, Krebs conclui que as pessoas têm o Papai Noel como uma figura muito importante. Alguns apenas pedem presentes, outros querem abraços, carinho e atenção. Há os que desejam saúde e até mesmo quem peça para que o Papai Noel ajude na hora de dar notícias ruins.

Sejam lá quais forem os pedidos, a verdade é que Papai Noel existe sim. Podem até não andar sempre caracterizados, mas o espírito natalino, a vontade de fazer o bem, o carinho e a simpatia andam sempre junto com todos eles. E o principal: o Papai Noel existe dentro de cada um, na imaginação de qualquer pessoa e nos sonhos de todas as crianças.

Confira, em vídeo, alguns pedidos que surpreendem os Papais Noéis:


Reportagem: Regina Albrecht (6º semestre)
Imagens e Foto: Eduardo Bertuol (7º semestre)
Edição: Raquel Saliba (7º semestre)