Rio Grande do Sul terá o primeiro frigorífico sustentável do país

  • Por: Bethânia Helder | Foto: Divulgação/Labema | 20/05/2015 | 0

DCIM102MEDIA

O Rio Grande do Sul terá o primeiro frigorífico totalmente sustentável do país. O Labema, situado na BR-158, em Seberi, terá toda sua energia elétrica gerada a partir dos dejetos dos suínos e resíduos de produção e toda a água utilizada na empresa será reaproveitada. A principal atividade será o processamento da carne suína para exportação e comercialização no Brasil.

De acordo com o diretor administrativo, Carlos Fávero, serão abatidos 2 mil suínos por dia, com capacidade para dobrar a quantidade nos próximos anos. Fávero destaca que o frigorífico irá produzir, em média, 1 megawatt de energia elétrica por hora, resultando em excedente que será vendido para a concessionária RGE:

– Fomos buscar conhecimento na Europa e nos Estados Unidos para a construção do frigorifico. Teremos instalado nele um sistema de dupla emissão, que permite que consigamos vender a energia elétrica, produzida apenas a partir dos dejetos dos animais, que não será utilizada aqui na empresa. Com o sistema, conseguimos ainda levar uma solução ambiental ao produtor, que precisa eliminar esses dejetos de alguma forma.

Além da questão ambiental, o empreendimento irá colaborar economicamente com a região norte. A empresa irá proporcionar 600 empregos diretos e 1,2 mil indiretos. “O Labema irá se tornar uma importante fonte de renda para toda a Região do Médio Alto Uruguai”, lembra Fávero.

O secretário Estadual da Agricultura e Pecuária, Ernani Polo, ressaltou a importância do investimento para o Estado: “O Labema será um bom exemplo para o Rio Grande. No frigorífico, teremos uma alta produtividade aliada à preservação ambiental e produção de energia. Esta é uma obra que nos orgulha muito e corrobora com o crescimento econômico e social da região e do Estado como um todo”.

O licenciamento

Segundo a assessoria de comunicação da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, a licença prévia (LP), que deve ser solicitada na fase preliminar do planejamento da atividade e atesta a viabilidade ambiental do empreendimento, sua localização e concepção, além de definir as medidas mitigadoras e compensatórias dos impactos negativos do projeto já foi liberada, bem como a licença de instalação (LI), que é concedida após o cumprimento das condicionantes da LP e autoriza o empreendedor a iniciar as obras de instalação do empreendimento. Também já foi concedida a licença de operação (LO), que autoriza o funcionamento do empreendimento. Esta licença aprova a forma proposta de convívio da empresa com o meio ambiente e não tem caráter definitivo; é sujeita à renovação sob pena de suspensão ou cancelamento da operação.

Investimento

Cerca de R$ 200 milhões foram investidos na construção do complexo, sendo R$ 100 milhões na planta. O diretor do frigorífico lembra ainda que o Labema conta com incentivo do Fundo Operação Empresa do Estado do Rio Grande do Sul (Fundopem). Segundo Fávero, o Fundo é um instrumento de parceria do Governo do Estado com a iniciativa privada, visando à promoção do desenvolvimento socioeconômico, integrado e sustentável do Rio Grande do Sul.

O município de Seberi é um grande produtor de grãos e suínos. Este foi um fator, que Segundo Fávero, contribuiu para a decisão de instalar a empresa lá. Os municípios de Frederico Westphalen e Taquaruçu do Sul também demosntraram interesse em receber o investimento.

O município de Seberi esta situado no norte do Rio Grande do Sul, pertencente à microrregião de Frederico Westphalen, com área de 30.264 hectares e população de 10.902 habitantes, tem a economia calcada na produção de soja, trigo, fumo e milho, Bacia Leiteira e Gado de Corte. A cidade tem o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH) de 0,761, considerado alto. A instalação da Labema é o maior empreendimento industrial da cidade, irá gerar em torno de 600 empregos, enquanto as empresas do município juntas geram mais de 300 empregos diretos para o município.