Santinho descartado no dia da eleição gera 270 multas no primeiro turno

  • Por: | 07/10/2014 | 01

Os santinhos jogados no chão no dia da eleição, 5 de outubro, levaram os 33 fiscais do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) que circularam pela cidade a emitir 270 autos de infração. O valor da multa pode varia de R$ 263,82 à R$ 4.221,2, dependendo da gravidade do descarte.

O descarte irregular de lixo eleitoral é considerado ato ilícito desde que foi sancionado o novo código municipal de lixo urbano, em 8 de janeiro deste ano. Um tapete de santinhos sobre as calçadas e ruas foi uma situação que se repetiu nas proximidades de grande parte das seções eleitorais de Porto Alegre. Embora ilegal, a punição não parece assustar políticos, que descumpriram a lei buscando influenciar eleitores que foram às urnas sem terem escolhido seus candidatos.

Esse é o caso de Leudomar Menezes, de 71 anos, que, apesar de não precisar votar, ainda compareceu à urna, mesmo não tendo feito uma pesquisa prévia sobre em quem votar. Para “resolver” isso, o santinho encontrado no chão ajuda.  “Vocês têm santinhos? Preciso de um nome para votar”, pergunta Menezes à equipe reportagem. Nem todos os eleitores pensam assim. Moisés Mahfuz, de 23 anos, que estava a caminho da urna, disse que não votaria em candidato que, além de sujar a cidade, ainda ignora a lei.

Texto: Vitor Laitano  (2° sem.) e Rebeca Kuhn (3º sem.)