Sem credenciamento para jogos, emissoras de rádio buscam em debates e especiais alternativas para cobertura da Copa

As rádios Guaíba (AM 720 e FM 101.3) e Grenal (AM 1020 e FM 95.9), de Porto Alegre, vão realizar coberturas na Copa do Mundo, apesar de não terem sido credenciadas pela Federação Internacional de Futebol (FIFA) por não comprarem os direitos de transmissão. A Rádio Guaíba, que pela primeira vez em 47 anos de existência não poderá transmitir as partidas, aposta em uma cobertura jornalística forte.

O repórter Rafael Peruzzo trará informações direto de Teresópolis, no Rio de Janeiro, onde a seleção brasileira está hospedada, na Granja Comary. O coordenador de esportes da Guaíba, Nando Gross, afirma que a cobertura será focada no impacto que o evento causará no país e principalmente em Porto Alegre. Durante os jogos, a rádio realizará debates. “Estaremos comentando o jogo e convocando para a participação dos ouvintes via torpedos, WhatsApp e redes sociais. Evidente que esta alternativa só foi adotada pela impossibilidade de transmissão dos jogos. Faremos todo o trabalho jornalístico, mas não as partidas”, afirma Nando. “Até esta segunda-feira (09) eu ainda estava tentando ao menos entrar em uma rede, mas não fui autorizado pela FIFA. A Globo não vendeu nos direitos para nenhuma rádio da Rede Record e por isso a Guaíba não irá transmitir”, completa.

Na jovem Rádio Grenal, que começou a transmissão em março de 2011, a situação é igual. A emissora, que é focada em esportes e – como o nome sugere – na dupla Grenal, não poderá transmitir os jogos do mundial, porque não desembolsou o dinheiro para os direitos de transmissão. A emissora fará debates com convidados especiais, entrevistas pré-jogo e reportagem na Fan Fest – a festa da FIFA que acontece no Anfiteatro Por do Sol, no entorno do Estádio Beira Rio e em bares onde haverá acompanhamento das partidas. O coordenador da Rádio Grenal, Thiago Suman, afirma que a emissora apostará também no quadro “Narrador de Copas”, com o radialista Haroldo de Souza. “O Haroldo vai contar a cada dia uma história de Copa do Mundo. Ele já vivenciou onze, tem muitas para compartilhar”, explica.

No Rio Grande do Sul, a única rádio autorizada a realizar a transmissão é a Gaúcha. A emissora contará com pelo menos um repórter em cada uma das 12 cidades sede do Mundial. Algumas rádios ainda estão se afiliando a redes para poder retransmitir a competição. Para isso, a emissora interessada deve entrar em contato com as empresas que detêm o direito de transmissão para saber se existe essa viabilidade. É o caso da ABC 900, do Vale do Sinos, que entrará em cadeia com a Itatiaia, maior emissora de Minas Gerais.

A Rádio Bandeirantes AM 840 e FM 90.9 de São Paulo, por sua vez, anuncia em sua programação a formação da Cadeia Verde Amarela – a maior rede de rádio do país – com mais de 200 emissoras. A Rádio Bandeirantes de Porto Alegre está inclusa na Cadeia.

Em todo o Brasil, apenas 21 rádios estão autorizadas a transmitir os jogos da Copa do Mundo da FIFA, que será realizada entre junho e julho deste ano. Essas rádios já haviam transmitido a Copa das Confederações, em 2013. As emissoras autorizadas adquiriram a permissão de transmissão junto à GloboSat (Rede Globo), que detém os direitos.

Veja abaixo a lista de rádios brasileiras autorizadas a transmitir os jogos:

TV Globo Radio Globo S.A. (Rádio Globo Rede)

Rádio Gaúcha S/A

Rádio Excelsior S.A. (CBN)

Rádio EBC- Empresa Brasil de Comunicação (Rádio Nacional-RJ)

Rádio Cultura de Miracema (Tocantins)

Radio Jovem Pan

Rádio e Televisão Bandeirantes Ltda.

Rádio Brasil Sul (Londrina-PR)

Fundação Santo Antonio –(Rádio Sociedade AM 970 e Princesa FM 96,9 – Feira de Santana/BA)

TV e Rádio Jornal do Commércio (Recife-PE)

Rádio Itatiaia (Belo Horizonte-MG)

Rádio Paiquerê (Londrina-PR)

Rádio 105 Brazil (Jundiaí/SP)

Rádio Olinda Pernambuco

Rádio Transamérica de São Paulo

Rádio TUPI S.A. (Rio de Janeiro)

Rádio Metropolitana FM (Salvador/BA)

Rádio Verdes Mares (Ceará)

Rádio Liberdade de Caruaru

Rádio Clube do Pará

Rádio Jornal de Sergipe

Texto: Bruna Gassen (7º semestre)