Surgem as primeiras marcas da Copa

A Copa do Mundo começa a se manifestar na Capital, ainda timidamente. Em busca dos novos elementos que se agregam à paisagem da cidade na recepção aos turistas e torcedores, a equipe do Editorial J percorreu o trajeto entre o Aeroporto e o Estádio Beira-Rio, faltando dez dias para o inicio do evento.

No Aeroporto Salgado Filho, a principal mudança partiu do Grêmio que instalou painéis desejando boa vindas (em português, inglês e até em alemão) aos turistas (ver vídeo). Para Marco Aurélio, que ocupava uma das muitas cadeiras esperando a chegada de um voo, a falta do sistema anti-neblina é o maior problema do Salgado Filho, pois gera atrasos constantes nas chegadas e partidas. “Vejo que o aeroporto está mais moderno e há mais condições de atender, mas não sei se será suficiente para suprir toda demanda de turismo”, argumentou.

O que já funciona no aeroporto são lojas que oferecem produtos da FIFA, como a Oficial Fan Shop que abriu em 16 de maio e fechará em 31 de julho, depois da Copa. Mochilas infantis, bonecos Fuleco, camisas do Brasil, são alguns dos produtos disponíveis. Com produtos custando de R$ 50 a 150, a camisa oficial da copa pode chegar a R$ 130.

Questionada sobre o aumento de vendas e estoques no período que antecede o mundial, Cristina da Rosa, atendente da loja Gali Center Esportes relatou que não houve diferenças notáveis no consumo dos produtos personalizados com slogans da copa. “O ritmo de compras ainda está aquém do esperado”.

No trajeto em direção ao Beira-Rio, placas com instruções de localização para os estrangeiros surgem na paisagem, algumas anunciando a Fan Fest evento que acontecerá no período da Copa. Na Estação Rodoviária pouca coisa mudou, nenhuma indicação em espanhol ou inglês foi acrescentada. No entorno da rodoviária, por exemplo, a Rua da Conceição segue sem sinalização para guiar os turistas. Ao se atingir a Avenida Farrapos, são encontradas diversas placas bastante coloridas que foram instaladas no percurso. As placas trazem o logo da copa e apontam o caminho do estádio e da Fan Feste para os turistas.

Nas proximidades do Estádio Beira Rio, a quantidade de placas diminui, enquanto na paisagem ainda predomina a imagem de homens trabalhando contra o tempo para terminar as obras Confira a galeria de fotos e o vídeo.

Texto: João Paulo Arroque Lopes (6° semestre) e Sofia Schuck (1º semestre)

Fotos: Frederico Martins (5º semestre), Guilherme Almeida (5º semestre) e Yanlin Costa (2º semestre)

Vídeo: Yasmin Luz (3º semestre)