Construção de trincheira na Anita Garibaldi tem mais uma fase concluída

Com a proximidade das eleições municipais, duas alças da trincheira da Rua Anita Garibaldi são liberadas nesta segunda-feira

  • Por: Sofia Lungui (2º semestre) | Foto: Fernanda Freymann | 27/09/2016 | 0

29381469434_cf064d079f_o

Após diversos entraves e com muito atraso, foi entregue uma parte da obra da trincheira na Rua Anita Garibaldi nesta segunda-feira (26). O trânsito foi liberado pelas 8h nas alças de sentido Centro-bairro. Há indícios, porém, de que o trecho não está totalmente concluído, com irregularidades e acabamento inadequado. Agentes de trânsito da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) faziam monitoramento do local.

A obra integra um conjunto de cinco planejadas para proporcionar maior qualidade e fluidez ao tráfego na Av. Carlos Gomes (Terceira Perimetral). O projeto visa diminuir o fluxo de veículos na avenida, além de melhorar a conexão entre as regiões Centro e Leste da Capital. As alças de sentido bairro-Centro seguem em obras.

Ao todo, a obra, que deveria ser feita em 12 meses, perdurou por mais de três anos. A construção da trincheira fazia parte de um pacote de projetos para a Copa do Mundo de 2014. Deveria ter sido iniciada em 2012, mas atrasou seis meses por conta de protestos contra a retirada de árvores. Assim, iniciou em janeiro de 2013, com previsão de término em fevereiro de 2014. Contudo, foram encontrados obstáculos, como o descobrimento de uma rocha no final de 2014, que teve de ser removida por etapas, paralisando a obra.

Conforme a prefeitura de Porto Alegre, a Sultepa, empresa contratada para realizar o serviço inicialmente, atrasou muitos meses em função do entrave, o que levou ao rompimento do contrato e à nova licitação em 2015. Além disso, outros impasses como a desapropriação de uma área e a remoção de uma grande árvore provocaram atrasos graves. Em maio de 2015, a construção foi retomada, e seu fim estava previsto para março deste ano, o que não foi cumprido. Somente no final de agosto foi concluído o primeiro trecho da obra, quando a pista Norte-Sul foi liberada.

Na semana das eleições municipais, o segundo trecho foi entregue. “Há falta de sinalização, poucas placas. As pessoas que passam por aqui ainda estão meio perdidas, não sabendo para onde ir, porque agora é via única” explicou Catia Soares, agente de trânsito da EPTC. A trincheira, que possui 210 metros de extensão e demandou R$ 13,4 milhões para sua construção, deve ser concluída por completo no final de outubro, quando o último trecho será liberado.

Confira a galeria de Fernanda Freymann:

Trincheira da Anita Garibaldi