Tumulto marca o voto da ex-presidenta Dilma Rousseff

Jornalistas e militantes enfrentam momentos de tensão enquanto aguardam o voto da petista

  • Por: Eduarda Endler (5º sem.) e Kamylla Lemos (6º sem.) | Foto: Pedro Braga (5° sem.) | 02/10/2016 | 0

Eleições municipais em Porto Alegre

Acompanhada por Raul Pont e sua candidata a vice, Silvana Conti, a ex-presidenta da república Dilma Rousseff chegou em seu local de votação na Escola Estadual Santos Dumont, na Zona Sul de Porto Alegre, por volta das 13h30min. Ela foi recebida por muitos ativistas que a esperavam com gritos de “Fora Temer” e “Dilma rainha”, flores, cartazes de apoio e bandeiras do PT.

O momento foi marcado por grande confusão, após a proibição da entrada de jornalistas dentro da seção eleitoral. Na porta da escola, policiais bloqueavam o acesso enquanto Dilma votava. Os jornalistas reagiram com gritos de indignação, remetendo que o que acontecia era censura. Além disso, militantes gritavam pedindo a volta da ex-presidenta. Os eleitores que votavam na mesma seção não conseguiam entrar no local para realizar a votação devido à quantidade de pessoas que trancavam a entrada.

Uma eleitora se revoltou após não conseguir votar e quebrou o vidro da porta da escola. Com isso, a polícia reagiu de forma agressiva contra os jornalistas, quebrando os equipamentos dos veículos, e outras pessoas que aguardavam pela petista. Silvana Conti, vice-candidata à prefeitura de Porto Alegre, foi atingida por um chute de um policial. Devido à confusão, a ex-presidenta teve que sair pela lateral da escola.

Montagem_Tumulto
Sequência de fotos mostra a hora em que o tumulto se iniciou.