Carros do Uber são dispensados da placa vermelha

Votação do projeto de lei sobre os aplicativos de transporte individual de passageiros terá continuidade na segunda, dia 24

  • Por: Daphne Constantinopolos (2º sem.) | Foto: Carolina Vicari (2º sem.) | 21/10/2016 | 0

thumb_IMG_0245_1024

Mesmo após um dia inteiro de sessão, o projeto de lei que regulamenta os aplicativos de transporte individual de passageiros em Porto Alegre teve apenas 28 das 57 emendas analisadas na sessão da Câmara de Vereadores de quinta (20/10). Entre as emendas apreciadas foi rejeitada a que determinava o uso da placa vermelha para os carros que usam os aplicativos, com o Uber. Nova sessão para a apreciação das emendas restantes e do projeto final deve ocorrer na próxima segunda-feira, 24/10.

Das 28 emendas apreciadas, e cinco subemendas, 11 foram aprovadas, três prejudicadas e 19 rejeitadas. Dentre as rejeitadas, o entendimento pela desnecessidade de placa vermelha para os veículos foi a que causou a maior comoção entre os taxistas que acompanhavam a sessão nas galerias. Durante a votação, os motoristas das empresas de táxis gritavam “sim” aos vereadores e, após a rejeição, passaram a entoar “vergonha” e arremessar notas de dinheiro na direção dos parlamentares.

Entre as emendas aprovadas, a necessidade de cota mínima de 20% de mulheres motoristas foi comemorada em uníssono em ambas as galerias. A sessão de quinta-feira foi a segunda realizada pela Câmara Municipal para votar o projeto de lei. O exame da matéria começou na reunião de 29 de setembro e, talvez, não seja concluído na sessão de segunda, dia 24, devido as 29 emendas que ainda restam para serem apreciadas.