Uma nova perspectiva sobre o atual modelo de desenvolvimento

A possibilidade de a conservação ambiental ser o ponto relevante para a tomada de decisão dos projetos das cidades.

  • Por: Liliane Moura (1º semestre) | Foto: Raphael Seabra (Arquivo Editorial J) | 04/04/2019 | 0

“Não acho difícil preservar meio ambiente e desenvolvimento econômico. Deve-se reconhecer e procurar o menor custo ambiental, se a Europa faz isso por que nós não podemos fazer? ”questiona a presidenta da Associação Toda Vida, entidade de luta ambiental de Porto Alegre, Ligia Miranda. A ambientalista, que é engenheira civil, defende a necessidade de que o país discuta os projetos tendo em vista o menor impacto ambiental possível. É justamente para debater estas questões que nesta sexta-feira (05), a “Toda Vida” promove um seminário sobre mudanças climáticas no planeta. O evento é parte da programação da Virada Sustentável, na Factum Faculdade e Escola Técnica no centro histórico de Porto Alegre.

A presidente da organização ambiental pede que a sociedade esteja bem informada para evitar degradação ambiental em projetos ou empreendimentos privados. “A gente só preserva o que a gente conhece”, lembrando o desconhecimento da população sobre o descarte irregular de lixo, as queimadas e a canalização nas nascentes dos rios, “ o que causa um dano ambiental terrível”, lembra.

A ideia de eventos como a Virada e das ações de associações como a Toda Vida é abrir uma nova perspectiva sobre economia, sociedade e ambiente para tomada de decisão. No seminário, se pretende discutir, entre outros aspectos, a necessidade de mudar o modelo de desenvolvimento atual, que não é sustentável por basear suas ações essencialmente no poder econômico.

A entrada para o seminário é a doação de 1 kg de alimentos não perecíveis, que serão doados ao projeto Sopa de Pobre. O evento está programado para 19h até as 21h. Para saber mais sobre acesse o link  https://www.facebook.com/events/424831621391619/.