Esporte paralímpico favorece resgate da autoestima e inclusão social

Em entrevista ao Editorial J, cinco especialistas falam sobre superação, dificuldades, falta de reconhecimento e seus aprendizados ao trabalhar com atletas paralímpicos. Os treinadores, psicólogos e médicos ressaltam, na reportagem em vídeo, o valor do esporte para o resgate da autoestima e a inclusão social dos deficientes:

O Editorial J apresenta uma série de reportagens contando a história de atletas paralímpicos gaúchos. Eles atuam nas mais diversas modalidades e driblam suas deficiências ao superarem desafios e preconceitos.

Alguns não contam com qualquer tipo de patrocínio e aliam o esporte à profissão que os sustentam, outros mudaram suas vidas com a prática esportiva. Em comum, todos se igualam na busca pelo reconhecimento na atividade física.

Conheça seis atletas paralímpicos e saiba como eles vencem os desafios do cotidiano:

Jogador de “futebol cego” é esperança de ouro para o Brasil

Atleta paraolímpico vive maratona de dificuldades

Maratonista aguarda a convocação do Comitê Brasileiro para competir em Londres

Portinho é referência no basquete paraolímpico gaúcho

Esgrimista gaúcho classificado para Londres

Os dois esportes de Giácomo Braga

Texto: Karine Flores (1º semestre)

Deixe um comentário