Jamil Chade: “Nosso objetivo não é prender, é garantir a transparência e informar”

Correspondente internacional do Estadão conversou com o Editorial J sobre suas experiências no jornalismo

  • Por: Letícia Santos | 23/05/2018 | 0

Jamil Chade é correspondente em Genebra, na Suíça, há 18 anos pelo Estadão. Em sua vida profissional, o jornalista formado em relações internacionais já investigou o sistema de corrupção dentro de entidades desportivas, entrevistou líderes culpados por crimes de guerra e acompanhou trajetórias de imigrantes e refugiados. Seus anos de apuração geraram 5 livros e oportunizaram sua visita a mais de 70 países.

No último dia 14, Jamil esteve na Escola de Comunicação, Artes e Design – Famecos para ter um bate-papo sobre a realidade de um correspondente internacional e para lançar “O Caminho de Abraão”, seu primeiro livro ficcional, que tem como contexto a crise de refugiados.

O Editorial J aproveitou a visita para conversar com Jamil sobre o papel do jornalismo no cenário internacional, os desafios de se fazer uma cobertura investigativa da Copa do Mundo e sobre algumas de suas experiências.

Confere aí!

Deixe um comentário