Otimismo nas bancas de jornais com vendas de produtos da Copa do Mundo

A procura por álbuns e suas figurinhas das equipes de futebol que estarão na Rússia, a partir de junho, movimenta bancas de jornais a ponto de proprietários criarem grupos nas redes sociais para clientes trocar ilustrações repetidas

  • Por: Giulia Cassol (3º semestre) e Jonas Melgaré (4º semestre) | Foto: Giulia Cassol (3º semestre) | 22/05/2018 | 0

Com a chegada da Copa do Mundo Fifa 2018, que começa em 14 de junho, na Rússia, produtos da copa têm grande demanda nas bancas de jornais. O álbum desta edição contém 682 figurinhas, 40 a mais da edição de 2014, além de incluir outras 50 figurinhas especiais. Os álbuns são vendidos em capa dura ou simples e cada pacotinho contém cinco figuras de atletas.

Em Porto Alegre, a banca Maiser, que pertence ao comerciante Rafael Maiser aumentou seu lucro em 100% com as vendas dos álbuns e figurinhas. Além disso, o proprietário decidiu organizar horários para a troca de figurinhas repetidas entre seus clientes e assim completar o álbum mais rápido. Na banca Maiser, as trocas de figurinhas ocorrem todos os dias a partir do meio-dia e são marcadas pelo comerciante através de grupos no Whatsapp e Facebook. “Na primeira vez em que organizei as trocas das figurinhas, coloquei um anuncio no jornal Correio Povo. Assim que as pessoas começaram a vir, espalharam para os outros sobre as trocas. Nos primeiros dias, após o lançamento do álbum, vendi cerca de 9.000 figurinhas. Depois as vendas deram uma baixa”, conta o Rafael Maiser. A banca está localizada na Praça da Alfândega, no Centro Histórico de Porto Alegre.

Período que antecede a Copa do Mundo da Rússia é marcado pelas trocas de figurinhas nas ruas de Porto Alegre

No bairro Menino Deus, a banca Look, de propriedade de Mozart Maciel, também promove a tradicional troca de figurinhas. A banca já existe há 20 anos, mas Mozart se tornou o proprietário em 2016. “Não conheci o antigo dono, mas soube que ele formou esse ponto de trocas que funciona aos sábados e domingos”, conta o novo proprietário. Os clientes começam a se reunir a partir das 10h e as trocas para substituir as figurinhas iguais, costumam durar até às 17h, reunindo um público de mais ou menos 200 pessoas. Essa é a primeira copa que o comerciante trabalha como dono de banca. Ele estima que o lucro aumente em 50% graças aos álbuns.

Mozart Maciel proprietário há dois anos da banca que é ponto de encontro no bairro Menino Deus.

Para Mozart, o hábito de colecionar os álbuns da copa é sadio e divertido. A Copa do Mundo é algo muito bom, pois influencia em suas vendas e ainda reúne públicos de faixa etárias diferente com o mesmo objetivo, completar os álbuns. “Tem um senhor de 79 anos de idade que coleciona desde os 12 anos os álbuns”, relatou entusiasmado com o interesse dos clientes. O álbum deste ano custa entre R$ 7,90 a R$ 8,90 e um pacote com cinco figuras está R$ 2,00.

Deixe um comentário