Um roteiro pelo descaso

Em meio ao debate sobre o cercamento do Parque Farroupilha, Editorial J visitou a Redenção e mais dez grandes parques da capital. Eles não estão entre os mais populares, mas também enfrentam problemas de manutenção.

  • Por: | Foto: Julia Baratojo (4º semestre) | 11/08/2015 | 0

_MG_0641
Praça Monsenhor Antonino Dutra, localizada no bairro Aberta dos Morros, na zona sul da capital.

Por dois meses, a equipe de repórteres do Editorial J avaliou a situação dos parques e das praças de Porto Alegre com problemas de manutenção, consideradas abandonas pelo poder público. Como critério de escolha dos locais, visitamos os 10 maiores parques em área, mas que não integram a lista dos mais populares entre os porto-alegrenses.

A avaliação dos  parques resultou em sete pautas produzidas pela nossa reportagem. Na edição 19 do Editorial J, um quadro detalha as condições de infraestrutura das praças visitadas. Nos dez locais observados, um cenário semelhante: problemas de corte de grama, falta de iluminação, ausência de lixeiras e inexistência de banheiros. Doze itens compuseram o teste. Dos dez parques e praças, nove estavam com grama alta nos dias em que a equipe do Editorial J fez a apuração, de 14 a 16 de abril. Em todos os parques e praças, os usuários apontaram a iluminação como precária.

A cidade que cuida mal dos seus parques também está sendo assombrada por um debate recorrente: o cercamento do Parque Farroupilha, conhecido por Redenção. A reportagem “É preciso cercar?”, também publicada na edição 19 do Editorial J impresso, aborda o debate sobre o plebiscito que visa consultar a população porto-alegrense sobre o cercamento da área.

Leia a reportagem completa na versão digital da edição 19 do Editorial J impresso:

 As mesmas praças e parques, avaliados pela edição impressa do Editorial J, foram localizados no mapa “As praças de Porto Alegre”, abaixo:

Área ocupada
O abandono dos parques porto-alegrenses ajuda a fomentar discussões sobre possíveis soluções de preservação dos principais locais de lazer da capital. O ambiente democrático do Parque Farroupilha gera, há mais de duas décadas, um grande debate. Este ano, o vereador Nereu D’Ávila (PDT) colocou mais uma vez em pauta o projeto que prevê um plebiscito sobre o cercamento da Redenção. Neste contexto, a equipe do Editorial J buscou, através desta galeria fotográfica, mostrar quem são as pessoas que ocupam a área do parque e qual utilidade fazem dele – lazer, prática de esportes, comércio, entre outras.

Clique aqui para ler a reportagem completa

ghjh

Alternativas ao cercamento da Redenção também são pensadas por quem frequenta o local. Moradores da região e estudantes da UFRGS têm usado o Whatsapp como alternativa para se comunicar diretamente com a Brigada Militar, com o objetivo de diminuir o número de assaltos na região. Desde o início do ano, foram registrados 202 roubos e assaltos em um dos entornos do parque, no bairro Farroupilha. Assista à reportagem, que foi ao ar pelo Editorial J na TV:


Duas praças e um segredo
O webdocumentário “Duas praças e um segredo” mostra um pouco da relação dos porto-alegrenses com as praças da cidade, exibindo o contraste entre a Esplanada da Restinga e a Praça da Encol. Através de relatos dos frequentadores, o trabalho define o perfil de cada praça e ilustra as diferentes formas de aproveitar cada um dos espaços. Assista:

Os dez parques avaliados pela reportagem ainda resultaram em dez galerias fotográficas, que retratam o abandono e descaso com os locais de lazer na capital. Veja o registro das praças aqui.

18536132343_c99714ab62_o