7 anos, quase 400 alunos e uma só paixão: Jornalismo

Editorial J, Laboratório de Jornalismo Convergente da Famecos, está de aniversário, acompanhe a campanha especial #EditorialJ7anos

  • Por: Letícia Santos (4º semestre) e Yasmim Girardi (2º semestre) | 13/08/2018 | 0

O quanto você conquistou nos últimos sete anos?

Essa pergunta ativa recordações de esforços que, muitas vezes, são lembrados pela exaustão que os acompanha. No Editorial J, porém, os últimos sete anos são sinônimos de um trabalho gratificante e inspirador.

Criado em 2011 a partir de uma pesquisa sobre o impacto da convergência em redações jornalísticas, o Editorial J tinha o objetivo de ser o primeiro laboratório de jornalismo da Famecos que unia – e misturava – diferentes linguagens e núcleos em um mesmo ambiente de trabalho. Atualmente, os principais objetivos do Laboratório são oferecer o primeiro contato com o jornalismo para os alunos que quiserem vivenciar a profissão fora da sala de aula antes de entrar no mercado de trabalho e proporcionar aos estudantes dos mais variados semestres um ambiente de produção de materiais que sirvam de portfólio.

Durante esse período de atuação, o site do Editorial J, no qual a maioria dos conteúdos são publicados, registrou mais de 430 mil visualizações de página. Esse número de audiência representa o reconhecimento pelo trabalho realizado pelos alunos. A qualidade do conteúdo produzido é representada pelos 17 prêmios conquistados nos sete anos de trabalho. Entre os mais recorrentes está o Prêmio de Direitos Humanos de Jornalismo, totalizando 10 das conquistas.

Com uma rotina de produção diária, os quatro núcleos do Laboratório são acompanhados de perto pelos sete professores que compõem o J. Já a equipe de repórteres é formada por alunos voluntários e orientada pelos docentes durante todo o processo de realização de reportagem. Em uma pesquisa feita com 116 alunos que já passaram pelo Editorial J, esse convívio diário com os educadores foi apontado como um diferencial do curso de jornalismo da Famecos. A ex-aluna Cândida Schaedler, que passou pelo J em 2015, ressalta que mesmo hoje, já formada, o incentivo e acompanhamento dos professores ainda são presentes e importantes em sua trajetória.

Na mesma pesquisa realizada neste ano, 87% dos alunos afirmam que o Laboratório é uma complementação dos conteúdos vistos em sala de aula. Yasmin Luz, atualmente repórter da Gaúcha e ex-J, relembra a importância de ter tido sua primeira prática profissional dentro da universidade: “foi uma das melhores experiências que eu tive na faculdade, porque é diferente das cadeiras, a gente tem uma aproximação maior com os professores e consegue fazer pautas de fôlego”.

Nas trajetórias dos ex-membros, o Editorial J se fez significativo, como demonstrou o resultado da pesquisa em que 94% dos entrevistados consideraram a passagem pelo J como importante ou muito importante para suas formações. Além dos repórteres, cada núcleo conta com um aluno que fica responsável por ser o editor e auxiliar os colegas de meio. Dentre os ex-editores, pelo menos 20 estão empregados na área da comunicação.

Desde sua criação, cerca de 360 estudantes passaram pela redação do Editorial J. Antes desse número crescer, em 2011, a primeira turma era formada por apenas cinco alunos – Natália Otto, André Pasquali, Marcelo Sarkis, Felipe Martini e Igor Grossmann – que estavam sob a orientação dos professores Fábio Canatta, André Pase e Marcelo Träsel.

Nesses sete anos, o Laboratório de Jornalismo Convergente da Famecos teve sua trajetória marcada por reportagens, aprendizados e alunos que fizeram os números e prêmios serem apenas consequência. A evolução da carreira de cada estudante que exerceu alguma função no Editorial J é, hoje, mais uma das conquistas desses sete anos de atividade.

 

Assista aos depoimentos de ex-jotas:

Felipe Martini, editor web do Fantástico e ex-J 2011.

Karine Flores, repórter da TV Bandeirantes e ex-J 2012.

Muriel Porfiro, repórter na RBSTV ex-J 2012.

Lucas Oliveira, produtor da TV Record e ex-J 2012.

Jéssica Morais, repórter da Rádio Guaíba e ex-J 2015.

Yasmin Luz, repórter da Rádio Gaúcha e ex-J 2015.

 

Deixe um comentário