Ex-presos políticos relatam os horrores que sofreram em prisões de Porto Alegre

O documentário Mapa do Terror apresenta o trabalho do Movimento de Justiça e Direitos Humanos do Rio Grande do Sul (MJDH-RS) dentro do projeto Marcas da Memória, do Ministério da Justiça, contando as histórias de ex-presos políticos que sentiram na pele os efeitos da ditadura. Assista:

A repressão vivida durante a Ditadura Militar (1964 – 1985) foi fortemente sentida em Porto Alegre. Torturas, agressões e prisões de pessoas que lutavam por sua liberdade e pela democracia eram frequentes. “É muito importante resgatar a lista e os locais. As pessoas tem que saber que isso aconteceu”, afirma o jornalista Rafael Guimaraens. Assim como ele, os ex-presos políticos Lairton Ripoll, Índio Vargas e Carlos Araújo contaram as suas histórias.

Segundo o presidente do MJDH-RS, Jair Krischke, a idéia é colocar placas de identificação em locais que serviram como centros de detenção e tortura para manter viva a memória dos acontecimentos. “Nos inspiramos naquilo que está sendo feito em Buenos Aires e Montevidéu”, explica.

O documentário Mapa do Terror mostra as intenções do projeto e conta a história de ex-presos políticos que viveram intensamente a ditadura brasileira e veem no Marcas da Memória uma maneira de apresentar os fatos às futuras gerações.

Produção: Karine Flores (2º semestre)

1 comentário

  • Parabéns! Ótimo documentário, assunto extremamente polêmio e impactante.

Deixe um comentário