O homem que criou o seu próprio Google

Dois cliques no computador e a tela abre, Meu clube na história. Apesar do criador ser gremista, o sistema funciona para o Internacional e para o Grêmio. Alguns segundos depois, o software acessa um banco de dados de mais de 10 mil jogos. A mente por trás disso é de Laert César Lopes, 64 anos, jornalista aposentado e pesquisador.

Laert sempre foi fascinado por estatísticas, mas nunca teve tempo para alimentar a paixão, assim que se aposentou, em 2000, encontrou tempo livre para desenvolver sua ideia. Faltava encontrar alguém que pudesse concretizar a vontade no computador. Ele falou com quatro programadores, até que um deles topou executar o projeto de Laert em um tempo razoável.

O banco de dado contém as fichas técnicas de absolutamente todos os jogos da história de Grêmio e Internacional. “Algumas fichas não têm as escalações, ou quem fez o gol, mas isso apenas nas fichas mais antigas de 1910, 1920”, conta Laert. O pesquisador dedicou boa parte do seu tempo desde a aposentadoria para reunir dados dos jogos nos jornais da época, anotar as informações e em seguida digitar no computador, abastecendo o imenso arquivo. Com o passar do tempo, Laert pedia ao programador para fazer consultas sobre quantos gols tal jogador fez em certo período ou quantos jogos aquele jogador fez ou quantas vezes o time A jogou na data específica. São cerca de 80 tipos de consulta possíveis no sistema de Laert, dados que nem o Google tem.

Entre as pesquisas possíveis estão:

  • Quantos gols um jogador marcou em tal período.
  • Quantos gols um jogador marcou contra um time específico.
  • Quantos gols sofreu um goleiro na história ou contra tal time.
  • Quantas vezes um time jogou em tal cidade.
  • Quantas vitórias um time conseguiu em um período específico.
  • Quantas derrotas um time teve em um período específico.
  • Quanto tempo um time ficou invicto em um campeonato específico ou na história.
  • Quantas vezes um time jogou em tal estádio, e por quais campeonatos.
  • Quantas vezes um time venceu por um placar específico. Ex.: 2 x 0, 3 x 1.
  • Todos os placares dos jogos em ordem crescente ou decrescente.
  • Quantas vezes um árbitro apitou jogos de um time.

Obs.: Os dados servem de consulta apenas em jogos de Grêmio e Internacional.

A pesquisa de Laert serve de fonte para jornalistas ligam para o pesquisador em busca daqueles dados mirabolantes. “Eles me ligam direto. Ás vezes eu não tenho aquilo que eles pedem, mas se eu acho que a história é interessante, eu peço para o programador acrescentar aquela consulta”, relata.

O investimento de Laert em seu Google particular também traz retorno financeiro. O pesquisador oferece a ex-jogadores um livro, onde ele reúne todas as fichas técnicas dos jogos em que o atleta atuou mais uma breve história do jogador no clube. “Até hoje ninguém reclamou. Fiz para vários ex-jogadores. Recentemente fiz para o Fabiano Eller, ele adorou, me ligou no dia que recebeu e elogiou o meu trabalho, dizendo que iria me indicar para outros ex-jogadores. Agora quem quer é o Roger, ex-jogador do Grêmio. Vai dar trabalho, são mais de 500 jogos. Vai dar dois volumes”, projeta.

Mesmo com todas as fichas técnicas em seu sistema, Laert não está satisfeito. Agora ele volta aos museus para pesquisar os detalhes do jogo. “Como eu já não tenho mais o que pesquisar, eu volto para ver se o gol foi marcado de cabeça, de perna esquerda…”, explica.

Ouça a entrevista com Laert

Texto e audio: Marcel Klein

Deixe um comentário