Os mais jovens candidatos do estado

As Eleições 2012, cujo primeiro turno acontece no dia 07 de outubro, vão eleger prefeitos e vereadores em todo o País. No Rio Grande do Sul, são 25.648 aspirantes a vereador e 1.166 a prefeito. Entre eles estão: Gislaine Ziliotto, de 17 anos, e Mário Augusto de Freire Gonçalves, com 21 anos. São os mais jovens candidatos ao executivo e legislativo municipal do estado segundo dados do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul (TRE-RS).

É comum as pessoas associarem maturidade à idade. Na política, por exemplo, há quem seja contra candidatos novos, pois não têm experiência, enquanto outras acreditam que eles podem representar o futuro do país. De acordo com a psicóloga Juliana Davi, que teve como foco de trabalho o atendimento a jovens, uma pessoa a partir de 18 anos (no chamado Estágio Adulto Jovem) já é considerada desenvolvida do ponto de vista motor, físico e cognitivo, sendo capaz de tomar decisões, pesar prós e contras, levantar hipóteses e possibilidades, além de raciocinar em termos abstratos. Do ponto de vista emocional, segundo ela, o processo pode ser mais lento. “Mesmo sob contradições e conflitos, é um indivíduo cognitivamente capaz de escolher, mesmo que emocionalmente possa estar passando por dificuldades”, conclui.

Segundo o parágrafo 2 do Artigo 11 da Lei das Eleições (9.504/97), para se eleger, um vereador precisa ter, no mínimo, 18 anos no dia da posse. Para prefeito e vice-prefeito a exigência é de 21 anos. Quanto maior a responsabilidade do cargo, maior a idade para elegibilidade. No caso de governadores, o mínimo é de 30 anos.

Juliana considera que não só a idade torna alguém responsável e apto ao cargo eletivo, mas também a cultura de uma sociedade e de uma família que exerce forte influência. Para ela, um indivíduo de 18 anos pode estar engajado na política e realmente interessado no bem de seu país. “Acredito que o que atrapalha a consciência política do jovem não é a falta de capacidade ou a pouca idade, mas a maneira como, historicamente, a política é vista e ensinada no país”, afirma. É justamente em relação a este aspecto que o jornalista Armando Burd, que trabalha há 20 anos com política, se refere. Segundo ele, o jovem vota em jovem, justamente pela confiança e esperança depositada nos iguais.

A candidata mais jovem do Rio Grande do Sul é de Ipê, cidade do nordeste rio-grandense, com 6.016 habitantes, de acordo com Censo 2010 do IBGE. Gislaine Ziliotto completa 18 anos no dia marcado para a posse dos eleitos, 1º de janeiro de 2013, e conta que entrou na política em 2004, aos nove anos de idade, por influência de seu pai Gismar Ziliotto que era candidato a vereador. Na época, se dedicou totalmente à campanha do pai. “Eu era a mais apaixonada pela campanha, dediquei toda minha voz e meu espírito. Alguns se comoviam ao sentir minha confiança e apoio incansável, mesmo ainda sendo uma criança”, conta.

políticos jovens, candidatos, Gislaine Ziliotto, Foto: Divulgação
Gislaine Ziliotto completa 18 anos no dia marcado para a posse dos eleitos
Gislaine diz que durante essa caminhada e depois com a eleição do pai, aprendeu a valorizar e respeitar mais as pessoas, percebendo que não poderiam ser vistas apenas eleitores. Eram indivíduos com sonhos e esperanças de encontrar nos candidatos, verdadeiros projetos de dias melhores. “Brotava em mim um resistente sentimento de amor, o qual me fez obrigatoriamente vestir a camisa pelo povo, lutar com toda a força e determinação para buscar a concretização de um futuro mais justo”, explica.

Quando se cogitou a possibilidade da candidatura de Gislaine a vereadora na cidade, ela resistiu fortemente, no entanto pessoas de seu convívio e importantes na sua vida foram os grandes responsáveis para que ela aceitasse, e se tornasse assim, a mais jovem candidata do estado nas eleições deste ano.

Filha de agricultores começou a trabalhar cedo, mas sem deixar os estudos de lado. Aos nove anos, produzia pizzas em uma fábrica de massas. Aos 12, fazia faxinas na casa de uma vizinha. Aos 13, passou a ajudar na limpeza em um restaurante. Dos 14 aos 16 anos, conciliava a limpeza de algumas casas com o trabalho na fábrica de massas. Atualmente, ela está licenciada no cargo de auxiliar de escritório de uma mecânica da cidade. Este ano Gislaine conclui o Ensino Médio na Escola Estadual Básica Frei Casimiro Zaffonato. Com seus “pequeninos 17 anos”, como ela define, pretende cursar uma faculdade. Embora não tenha decidido o curso, tem certeza de que a política estará sempre presente em sua vida.

candidato jovem, Mário Augusto de Freire Gonçalves, Foto: Divulgação
Candidato a prefeito de Dom Pedrito afastou-se da faculdade para se dedicar à campanha
Já o candidato a prefeito mais jovem do Rio Grande do Sul, tem uma história bem diferente. Filho de uma família tradicional da cidade de Dom Pedrito, na região da Campanha, não tinha ninguém próximo que fosse influente na política. Porém, desde seus sete anos, sonhava em administrar a cidade de 38.898 habitantes.

Gonçalves concluiu o Ensino Médio na Escola Nossa Senhora do Horto no ano de 2007. Em 2008, se mudou para Porto Alegre para cursar a Faculdade de Direito. Foi aí que começou um estágio na Assembleia Legislativa no gabinete do então Deputado Estadual Jerônimo Georgen. Em 2010, Gonçalves coordenou a campanha a Deputado Federal do candidato Jerônimo Georgen na região da Fronteira. Em 2011 foi morar em Brasília, onde ocupou o cargo de Assessor Parlamentar de Georgen. Lá continuou com seus estudos. Porém, apenas um ano depois, retornou para sua cidade natal, pois seu nome havia sido cogitado pelo partido para a candidatura de prefeito. Com sentimentos que ele descreve como medos, angústias, alegrias e sonhos, resolveu encarar o desafio. Afastou-se da faculdade para se dedicar à campanha. Pretende concluí-la, mas seu foco agora é a prefeitura.

Desde pequeno Gonçalves sonhava com a política. Com espírito de liderança, não houve dúvidas no partido de quem seria o candidato. “Fico feliz porque vejo que apesar de muitos políticos quererem que o jovem sirva de apoio para seu próprio crescimento pessoal, eu tive a oportunidade de ser o crescimento de um partido político e dessa maneira, representar seus ideais”, conclui.

Gislaine Ziliotto é candidata a vereadora pelo Partido dos Trabalhadores (PT) na coligação “Eu quero mudança” (PT / PDT). Mário Augusto de Freire Gonçalves é candidato a prefeito pelo Partido Progressista (PP) na coligação “Aliança Dom Pedrito Muito Mais” (PRB / PP / DEM / PSB / PSDB).

Gislaine e Mário Augusto. Seus caminhos nunca se cruzaram, mas a vontade de fazer o melhor pelo povo e pela cidade é a mesma. Jovens diferentes e iguais. Sempre foram alunos que se destacaram pelo espírito de liderança, relação com os colegas e capacidade intelectual. Os dois fizeram parte de grêmios estudantis. Os dois já desenvolveram atividades voluntárias. Cada um com o seu jeito, com a sua história. Com os seus sonhos e objetivos. Os dois com a disposição de construir um futuro melhor através da política.

Texto: Regina Albrecht (6º semestre)
Fotos: Divulgação

Deixe um comentário